Alimentar-se com peixes e vegetais aumenta a longevidade

Segundo um estudo realizado na Suécia, idosos que se alimentam com grandes quantidades de peixes e vegetais vivem cerca de 15 anos a mais do que os que não têm esse hábito.

Uma dieta rica em peixe e vegetais pode contribuir para uma vida mais longa, essa é a conclusão do estudo sueco, que afirma ainda que os homens e mulheres adultos que ingerem regularmente as chamadas gorduras boas podem viver, em média, 15 anos a mais do que adultos com outras práticas alimentares, evitando assim as doenças cardíacas e outros problemas de saúde.

Os pesquisadores da Universidade de Uppsala, na Suécia, analisaram mais de 4.000 voluntários dos sexos masculino e feminino e com idade igual ou superior a 60 anos, concluindo que aqueles que apresentavam no sangue maiores níveis de gorduras poli-insaturadas, obtidas através da ingestão de peixes e vegetais, tinham menor probabilidade de morrer precocemente.

O estudo foi publicado na revista científica Circulation, e analisou os níveis de diferentes tipos de gorduras presentes no sangue de 2.193 mulheres e 2.039 homens, acompanhando metade dos participantes por pelo menos 14,5 anos.

No final do estudo, 265 homens e 191 mulheres tinham morrido, enquanto 294 homens e 190 mulheres sofreram eventos cardiovasculares (como ataques cardíacos).

Nos homens, observou-se uma redução de 27% na probabilidade de morte por quaisquer causas quando existia no sangue uma maior concentração das gorduras boas provenientes de óleos vegetais, algo que não se verificou nas mulheres, ressaltaram os cientistas. Por outro lado, dois dos ácidos graxos encontrados no peixe – o EPA e o DHA, que são tipos de ômega 3 – apareceram associados, em ambos os sexos, a uma diminuição de 20% do risco de morte precoce por doença cardiovascular.

Ulf Riserus, principal autor do estudo e especialista em nutrição da universidade, explicou que o estudo prova que as dietas poli-insaturadas são consideradas gorduras boas, pois podem promover um colesterol saudável, em especial quando consumidas em substituição das gorduras saturadas,  ou trans.

De acordo com Riserus, estas gorduras boas estão presentes em peixes como o salmão, a truta e o arenque, e em vegetais como abacates, azeitonas, nozes e em diversos óleos vegetais (como o azeite ou os óleos de canola, girassol ou soja).

Os especialistas recomendam que os adultos obtenham, proveniente da gordura, no máximo de 20% a 35% das calorias de que necessitam diariamente, sendo que a maior parte desta percentagem deve ser obtida a partir das gorduras boas, não devendo consumir mais de 10% de gorduras saturadas por dia.

Se você gostou dessas dicas, provavelmente também vá gostar dessas:
Vitamina C previne doenças cardiovasculares
Quer emagrecer? Pese-se todos os dias
Chocolate melhora o funcionamento do cérebro
Afinal, a pipoca traz benefícios ou malefícios para a saúde?
10 motivos para usar vasos autoirrigáveis
Conheça a dieta que previne doenças e atrasa o envelhecimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *