Decoração, acerte nas cores!

CoresVocê já parou para pensar por que achamos alguns lugares atraentes e aconchegantes, e ficamos inquietos, ou incomodados em outros? Isso pode ser efeito das cores, eles são sutis e significativos, física e psicologicamente. O uso da cor não é algo que resulta em uma equação definitiva entre “cor e nosso humor”, entretanto nós somos afetados pela cor, principalmente se ficarmos muito tempo em um ambiente, onde quer que estejamos.

Ao selecionar uma cor, devemos considerar o tipo de sensação que queremos naquele ambiente. No quarto, queremos experimentar uma sensação calmante e repousante, ou dramática e íntima? Nossa sala de estar deve ser sociável e estimulante, ou parecer formal e tranquila? A sala de aula, estimulante e criativa, ou ordenada e tranquila? E o escritório? Frio, impessoal e austero, ou alegre, criativo e estimulante?

Cada cor produz sensações que estimulam nosso subconsciente, afetando nosso humor. Portanto, em ambientes de longa exposição devemos ficar atentos para que a cor esteja de acordo com a finalidade que pretendemos, cuidando para que haja um toque da cor oposta para quebrar o estimulo constante. Tomando por exemplo o dormitório de uma menina adolescente: se o pintarmos de lilás, será um dormitório calmante, relaxante, o que é ótimo para dormir; todavia, se a menina ficar no dormitório durante o dia, acabará dormindo demais ou até mesmo ficando deprimida. Então, devemos “quebrar” o efeito do lilás com amarelo, verde ou laranja.

As cores menos intensas e neutras normalmente criam um sentimento mais suave; já as de maior intensidade ou brilho são mais dramáticas e sociáveis.

Psicologia da cor

Vermelho: simboliza o fogo e a paixão. É a cor mais quente que existe, estimulando entusiasmo, agressividade, força e energia.
Laranja: simboliza o verão e a alegria. Aumenta a confiança, o otimismo, o equilíbrio e a generosidade.
Amarelo: simboliza o sol. É uma cor quente e brilhante. Motiva a alegria, a criatividade, a concentração, a disciplina, a comunicação, a positividade e ativa o intelecto. Para clarear ambientes é melhor que o branco.
Verde: simboliza as matas, a esperança e a fertilidade. Tem efeito hipnótico e sedativo.
Azul: simboliza o céu. É calmante, transmite harmonia, bondade, serenidade e paciência, diminuindo as energias negativas.
Roxo: é uma cor relacionada à intuição e à espiritualidade, mas pode ser melancólica. Reduz a ansiedade e o medo e desperta a criatividade
Marrom: simboliza a terra. Transmite energia positiva e está ligada ao sólido e seguro.
Rosa: é uma cor motivacional. Demonstra afeto, romantismo, carinho e ajuda a relaxar.
Branco: simboliza a pureza e paz. Transmite neutralidade, humildade, limpeza, claridade, frieza e esterilidade.
Preto: simboliza a noite. É cor do luto, sendo associada à tristeza, mas pode transformar-se em mistério, poder e estilo, se for bem utilizada. Transmite seriedade, elegância, solidez, modernidade e sofisticação.
Cinza: elegância, respeito e sutileza. Dá ênfase aos valores intelectuais e à espiritualidade.

Aplicação da cor

Se quisermos um espaço mais ativo, devemos considerar o uso de cores mais fortes, mais intensas. Se forem cores claras, devemos escolher as mais saturadas. Devemos sempre lembrar que cores mais escuras, ou mais saturadas fazem o ambiente parecer menor.

Devemos evitar o excesso de cores claras para que o ambiente não fique brilhante e gritante quando usadas em todas as suas superfícies. Além disso, devemos combinar com uma cor mais escura ou com uma cor clara mais intensa. Entretanto, dois ou mais tons médios, ou cores pastéis podem criar um efeito luminoso quando utilizados na mesma sala.

Se o objetivo for clarear um ambiente, o amarelo se mostra mais adequado que o branco porque simula o sol e reflete mais a iluminação artificial.
A quantidade e a qualidade da iluminação da peça é um fator muito importante a considerar:

  • a luz natural mostra a cor verdadeira;
  • a iluminação incandescente traz tons quentes e amarelos;
  • a iluminação fluorescente emite um tom azulado.

Assim, uma cor forte pode ser muito brilhante e avassaladora quando usada em todas as paredes ou ao lado de uma grande janela, mas pode ser eficaz quando usado como uma parede de acento com luz indireta.

Ao escolher a cor de suas paredes, sempre leve em consideração móveis, tapetes, cortinas e objetos de decoração que lá estão.

Comece a brincar com as cores

Escolha um quarto, um banheiro, um corredor ou uma peça pequena para começar. Se você está fazendo a sua própria pintura, escolha uma área que seja rápida para que possa ver seu resultado mais cedo, e assim, aceitá-lo ou alterá-lo. Encare o processo como uma aventura.

Para começar, selecione uma cor favorita como cor principal, retirada de outros objetos, como obras de arte, tapetes, tecidos, pratos ou peças de mobiliário. Se quiser usar mais de uma cor, observe em tecidos estampados quais cores geralmente são usadas com a sua cor principal. Desta forma não tem erro, pois os fabricantes de tecidos conhecem bem as melhores combinações.

Para aumentar a sua confiança, teste as cores em cartolina ou em grandes áreas de uma parede para que possa ter uma ideia do resultado final. Para evitar gastos com tintas que talvez não venha a usar, compre latas pequenas só para os testes. Lembre-se que na parede a cor fica um pouco diferente do que aparenta na cartela de tintas. Isso também varia bastante em função da iluminação (como explicado acima), então sempre faça o teste na parede que será pintada. Espere seu teste secar bem antes de decidir, pois a cor muda de tom entre o estado de úmida para seca.

 
Você também pode testar nos aplicativos que os fabricantes de tintas disponibilizam para simular ambientes, mas lembre-se que o resultado final pode ficar um pouco diferente, dependendo da iluminação e dos acessórios que você tiver. No exemplo abaixo foi usado o aplicativo da Suvinil. Na primeira simulação a cor base foi o amarelo da cadeira e, na segunda, a cor das almofadas. O próprio aplicativo sugere as combinações a partir da cor escolhida.

Caso pretenda fazer uma combinação monocromática, pule, no mínimo, um tom de diferença, mas sempre na mesma página da cartela de cores. Entenda, na imagem abaixo, como fazer essa escolha, isso evitará que os tons fiquem muito parecidos, não causando o efeito desejado.

Não tenha medo de ir além de sua zona de conforto: considere cores fortes e vivas ou tons neutros e suaves profundos como cores principais ou combinações. Teste combinações diferentes das que tem hoje, pois a simples alteração da cor poderá deixar o ambiente completamente diferente.

Depois de aprovada a combinação, coloque as mãos à obra e não tenha medo de errar. Se não gostar do resultado, é só começar de novo com outras escolhas.

Texto escrito por Míriam Roman, decoradora e proprietária da loja Kamari, especializada em cama, mesa, banho e decoração.

Se você gostou dessas dicas, provavelmente também vá gostar dessas:
Dicas de decoração de quarto de casal
Dicas para tornar sua casa mais segura contra intrusos
Bom gosto, você tem?
Cozinhas Americanas – Ideias e Dicas
5 plantas para cultivar dentro de casa
Vasos autoirrigáveis
32 ideias de lareiras externas
Você mora em uma casa ou um lar?

4 comentários em “Decoração, acerte nas cores!

  1. Margareth disse:

    Muito bom. Parabéns pelo blog.

  2. Andressa disse:

    Adorei, vou tentar…

  3. Rosele M Greca disse:

    Parabéns ! Texto interessante e esclarecedor.

  4. Roberta Nascimento disse:

    Eu já pintei como cores muito perto uma da outra, realmente não se nota diferença

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *