Decorando uma sala com plantas artificiais

Gostou dessa postagem? Compartilhe com seus amigos

Quando o assunto é decoração utilizando plantas, a maneira ideal é fazê-lo com plantas naturais, por vários motivos, pois além delas trazerem vida para dentro de casa, muitas delas ainda trazem outros benefícios, como a purificação do ar, boas energias, afastam mal olhado, entre tantos outros. Porém, essa postagem se destina a quem sonha em ter plantas em sua sala mas não tem condições de mantê-las, seja por falta de luminosidade adequada, seja por falta de habilidade para cuidá-las, ou até mesmo porque fica longos períodos fora de casa, o que impossibilita o cuidado adequado.

Antigamente, decorar uma sala com plantas artificiais era sinônimo de mal gosto, isso devia-se ao fato delas serem claramente sintéticas e o “verde” que elas traziam para dentro de casa realmente acabava se tornando feio e falso.

Atualmente as plantas artificias são produzidas com novos materiais, que imitam perfeitamente as plantas naturais, e as técnicas de manufatura utilizadas deixam-nas com características e movimentos muito semelhantes às plantas vivas. Portanto, agora é possível decorar uma sala com plantas sintéticas sem perder a elegâncias e o bom gosto, uma disposição estratégica das plantas artificiais pela sala simula plantas reais com eficiência.

Listamos abaixo algumas dicas importantes a serem observadas antes de você ir às compras.

É claro que ainda existem à venda plantas artificiais que não conseguem imitar completamente as naturais, por isso é muito importante que você observe atentamente cada uma das que pretende comprar, evitando assim o desgosto de fazer um investimento em decoração que acabe se transformando em frustração.

Geralmente as plantas que simulam mais facilmente as naturais são as fabricadas em tecido, principalmente as que copiam folhagens. As plantas artificiais feitas em plástico muitas vezes não conseguem simular completamente as naturais, porém existem também plantas artificiais plásticas com um realismo impressionante.

Procure adquirir plantas que possam ser moldadas e que os galhos possam ser dobrados, pois dessa forma ficará mais fácil você encaixá-las no local escolhido para sua colocação de forma que pareça natural e esteja em busca de luz.

Escolha espécies adequadas para cada local de sua sala, respeitando as características da espécie natural equivalente. Se a planta sintética escolhida reproduz uma planta que precisa de pouca iluminação natural, use-o em um local com essa característica, dessa forma ela parecerá mais natural e realista.

Procure distribuir as plantas pela sala harmonicamente e sem exageros, respeite sempre o tamanho adequado para cada local, ou seja, imagine se uma planta natural teria aquele tamanho naquele espaço.

Aproveite e explore o fato de que as plantas artificiais não necessitam de locais específicos como as naturais e esconda detalhes da sua sala que você não gostaria que ficassem a vista, cubra tomadas elétricas, fios e cabos externos com elas, por exemplo.

Observe as recomendações do fabricante sobre a manutenção e cuidados necessários para que ela tenha uma grande durabilidade parecendo natural, evite locais onde ela perca sua cor e luminosidade rapidamente – geralmente quando recebe sol direto – e procure não utilizar em sua limpeza produtos abrasivos, que modifiquem suas características.

Por fim, com o passar do tempo, pode ser que uma planta artificial perca suas características que simulam a sua similar natural, neste caso, não tenha pena de descartá-la e substitui-la por uma nova, pois a partir desse momento ela não mais será uma decoração adequada, mas sim um sinônimo de mal gosto, como escrevemos no início da postagem.

Gostou dessas dicas? Então provavelmente você também vá gostar dessas outras postagens:
Plantas super resistentes, saiba quais são – Parte I
Orquídeas, como cuidar?
10 motivos para usar vasos autoirrrigáveis
Orquídeas, como cuidar?
Dicas de como plantar, cuidar e manter um pé de alecrim sempre saudável
34 ideias para montar e decorar o seu terrário, inspire-se aqui

Gostou dessa postagem? Compartilhe com seus amigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *