Conheça a dieta que previne doenças e atrasa o envelhecimento

Criar o hábito de, durante cinco dias seguidos de um mês, consumir uma dieta baixa em calorias ajuda a atrasar o envelhecimento e diminui o risco de contrair doenças cardiovasculares, câncer ou diabetes. Essa é a conclusão de um estudo da University of Southern California, nos Estados Unidos, e publicado na revista científica Cell Metabolism.

A dieta, preparada pelo pesquisador Valter Longo, da University of Southern California (EUA), foi testada em cobaias e em humanos. A dieta, baseada no conceito de metabolismo rápido, FMD (fast metabolism diet), simula o jejum (por isso ficou conhecida como dieta imita-jejum), pois que propõe uma redução de calorias entre 34 a 53%, apostando num aumento do consumo de proteínas e micronutrientes.

Este jejum mensal simulado provoca a diminuição do hormônio IGF-I, que é necessário, na juventude, para o processo de crescimento, mas que também promove o envelhecimento e tem sido associada a uma maior possibilidade de desenvolver câncer.

Os testes em cobaias demonstraram que esta dieta baixa em calorias, aplicada durante 4 a 5 dias uma vez por mês, aumenta a esperança de vida, reduz a incidência de câncer, fortalece o sistema imunológico, reduz as doenças inflamatórias, além de atrasar a perda de densidade mineral óssea, melhorando as capacidades cognitivas das cobaias mais velhas monitorados pelo estudo.

Em um ensaio realizado com humanos, aplicou-se a mesma dieta em três ciclos, uma vez por mês, durante 5 dias, em 19 voluntários. Para comparar os resultados, foi usado um grupo paralelo que não seguiu a dieta, mas consumiu o mesmo número total de calorias durante o mês.

Os resultados demonstraram que, nos participantes que praticaram a FMD, os sinais de envelhecimento baixaram, bem como os fatores de riscos relacionados com diabetes, doenças cardiovasculares e câncer, sem apresentar efeitos colaterais.

“O jejum rigoroso é muito difícil de manter e também pode ser perigoso, foi por isso que desenvolvemos uma dieta complexa que consegue desencadear os mesmo efeitos no organismo”, afirmou Edna M. Jones, professora de Biogerontologia e Diretora do Instituto de Longevidade da University of Southern California. “Eu própria experimentei os dois métodos e o jejum através da dieta é muito mais fácil e seguro”, acrescentou a pesquisadora.

De acordo com o criador da dieta, Valter Longo, o jejum simulado também pode ajudar a “matar pela fome” as células cancerígenas, protegendo simultaneamente as células saudáveis e aquelas que fazem parte do sistema imunológico, uma vez que pode evitar que sejam necessários tratamentos por quimioterapia. “É uma espécie de reprogramação do corpo para que ele entre em modo de envelhecimento mais lento, mas também é capaz de rejuvenescê-lo através da regeneração provocada pelas células tronco”, disse Longo.

 
O especialista considera que para obter os benefícios desta dieta, um indivíduo saudável não precisa praticar a FMD mais do que uma vez em cada seis meses. Para pessoas obesas ou com outros problemas de saúde a dieta pode ser recomendada de duas em duas semanas, ou seja, cada caso deve ser tratado de acordo com as necessidades de cada indivíduo. “Se os resultados permanecerem tão positivos como os atuais, creio que esta dieta representará a primeira intervenção segura e eficaz para promover mudanças positivas associadas a longevidade, podendo passar a ser recomendada pelos médicos”, disse Longo.

Apesar dos efeitos positivos demonstrados por essa prática alimentar, os pesquisadores alertam que essa dieta não deve ser utilizada sem a supervisão de um médico, principalmente no caso de pessoas com problemas de saúde. Segundo eles, nem todas as pessoas tem saúde adequada para semi jejuar por cinco dias todos os meses. Eles afirmam também que não se deve nunca jejuar de maneira inadequada ou seguindo critérios próprios baseado no fato do jejum ser uma pratica milenar.

Se você gostou desse assunto, provavelmente também vá gostar dessas outras postagens:
Ingrediente da cerveja pode prevenir Alzheimer e Parkinson
5 plantas para cultivar dentro de casa
5 dicas para quem trabalha muito tempo sentado
10 hobbies que melhoram a inteligência
Como alegrar sua casa usando plantas na decoração
Por que o Desodora funciona?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *