Como plantar e como cuidar de Lírios de Calla? Saiba tudo sobre essa linda flor…

Compartilhe...
Tempo estimado para leitura: 6 minutos

Você certamente conhece as flores chamadas de copo-de-leite, muito comuns na decoração de festas e casamentos. Elas receberam esse nome por, além de serem brancas, lembrarem de um copo pela sua forma.

Porém, o que muitas pessoas não sabem é que existe uma variedade dessa espécie de flor com outras cores, a chamada calla-colorida.


Tudo sobre a flor de calla

A calla é uma planta que pertence ao gênero Zantedeschia e a sua família é a das Araceas, a mesma família do lírio-da-paz e do antúrio, por exemplo.

As flores de callas podem ser encontradas em várias cores, como a amarela, laranja e lilás, entre outras. Muitas dessas cores foram desenvolvidas através de alterações genéticas em laboratórios, as chamadas plantas híbridas. As cores dessas flores vão do branco e rosa pálido ao bordô escuro, com alguns híbridos criados recentemente em cores muito chamativas, como laranja brilhante e preto.

Essas pesquisas, além de possibilitarem uma maior variação de cores, criaram também uma espécie mais resistente e de fácil manutenção.

Os lírios de calla são flores com formas graciosas e delicadas, por isso são muito procurados, tanto para a montagem de buquês de festas e comemorações especiais quanto para colorir belos jardins caseiros. São flores verdadeiramente atemporais e têm referências históricas, incluindo menções na mitologia grega e romana, onde estavam ligados a Hera, a deusa do casamento e do nascimento, e a Vênus, a deusa do amor e da beleza.

De origem africana, os lírios de calla também crescem e se desenvolvem bem em outros climas tropicais, porém algumas vezes podem ser considerados como plantas invasivas. Isso ocorreu especificamente na Austrália Ocidental e em algumas áreas do sul dos Estados Unidos.

As callas são flores que depois que colhidas têm longa duração e por isso são tão populares em montagem de arranjos florais, principalmente quando se trata de casamentos.

Ao cultivar lírios de calla prefira fazê-lo na primavera, pois nessa estação eles crescerão relativamente rápido e por vezes já estarão produzindo flores do início ao meio do verão, mantendo essa floração ao longo dessa estação até o início do outono.

Os lírios de calla crescem muito facilmente em jardins, contanto que recebam as condições necessárias para seu desenvolvimento. Diferentemente dos outros lírios (que crescem a partir de bulbos), eles podem ser plantados e crescem a partir de um rizoma – um tipo de caule que cresce horizontalmente, geralmente subterrâneo.

Em regiões mais frias, os lírios de calla morrem ao final do verão e podem ser plantados novamente no início da primavera, tanto a partir de seus próprios rizomas hibernados, que podem ser desenterrados, como através de novos rizomas.

A flor de callas precisa de luz abundante?

Pela sua natureza tropical, os lírios de callas prosperam e se adaptam mais em um ambiente quente, que inclui muita luz. Se você mora em uma região de clima quente e úmido no verão, seus lírios de callas provavelmente se adaptarão melhor em um local com meia sombra, porém, se você mora em uma região de clima temperado, o ideal é plantá-los em um local de luz solar plena.

Qual o solo ideal para plantar a flor de callas?

Um solo rico, úmido e bem drenado é o mais indicado para o crescimento e florescimento da calla. Ela geralmente se desenvolve bem quando plantada próxima de lagoas e pode tolerar bem um local de solo úmido, embora você deva evitar que fique em locais encharcados, o que pode causar o apodrecimento das suas raízes, conforme explicaremos mais adiante.

Para aumentar a qualidade nutricional do solo que vai receber o rizoma, você pode corrigi-lo com matéria orgânica ou fertilizante antes do plantio.

Qual a quantidade ideal de água para regar a flor de calla?

Não regue suas callas com muita intensidade, especialmente logo depois de plantá-las. Uma vez que os rizomas estejam desenvolvidos e estabelecidos, você pode regá-los uma vez por semana, ou com uma frequência maior se a estação estiver com condições especialmente quentes ou secas. As callas plantadas em vasos dentro de casa precisam de umidade constante, pois o substrato dos vasos secam mais rapidamente do que as plantadas diretamente no solo de jardim.



Qual a umidade e a temperatura ideais para a calla?

Os lírios de calla preferem um ambiente quente, com temperaturas que variem entre 15 e 26 graus Célsius. Eles também gostam de uma quantidade razoável de umidade, portanto os verões mais úmidos são os melhores, pois nessas condições as flores desabrocham mais.

Caso a temperatura venha a cair muito abaixo de 15 graus Célsius, as plantas de callas tenderão a ficar dormentes e os rizomas hibernam. Se você quiser desenterrar seus rizomas para a uma hibernação mais controlada e melhorar seu reaproveitamento, faça-o antes que as temperaturas caiam muito com a chegada do outono.

Qual a fertilização ideal para a calla?

Para promover uma floração abundante, as callas precisam ser bem nutridas durante o seu plantio e novamente a cada primavera, que é o início de sua estação de crescimento. A maioria dos fertilizantes balanceados funciona bem para manter a calla sempre nutrida, porém evite escolher uma mistura com muito nitrogênio, pois isso pode reduzir o florescimento da planta.

Os lírios de calla são tóxicos?

Infelizmente são tóxicos. Todas as partes das callas são tóxicas, portanto precisam ser mantidas longe de crianças e animais de estimação, principalmente cães e gatos, que são muito curiosos e, por vezes gostam de comer algumas plantas. A flor de calla tem em sua composição ráfides, uma forma de cristais de oxalato de cálcio, e sua ingesta pode causar sérios danos à saúde.

Esses problemas podem variar de um leve desconforto até doenças graves em animais de estimação. Se você perceber que seu animal de estimação ingeriu alguma parte de uma calla e apresentar qualquer um dos sintomas abaixo, leve-o ao veterinário imediatamente.

  • Sintomas de envenenamento;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Inchaço da boca, incluindo língua, lábios e gengivas;
  • Problemas respiratórios;
  • Dificuldade em engolir;
  • Excesso de baba;
  • Esfregando a boca ou a face;
  • Espumando pela boca.

Como transferir a calla para um vaso maior?

Uma boa maneira de saber se sua calla está precisando ser transplantada para um vaso maior é se suas raízes parecerem estar ligeiramente amontoadas. As plantas com raízes nessas condições não têm probabilidade de prosperar, então se você quer que ela se desenvolva, deve replantá-la em um vaso com mais espaço.

Transplantar lírios de calla é na verdade muito fácil. Para fazer isso, retire delicadamente a planta do vaso menor e coloque-a no vaso maior, tomando cuidado para não danificar suas raízes delicadas. Complete o vaso maior com terra enriquecida ou substrato até completar o espaço.

A flor de calla precisa ser mantida mais úmida por alguns dias após o replantio, portanto fique de olho nos níveis de umidade do solo. Vasos autoirrigáveis são indicados para esse plantio.

Como propagar a flor de calla?

A flor de calla pode ser propagada a partir de rizomas, dividindo-se as plantas que já se desenvolveram. Com o tempo, os lírios de calla cultivados, principalmente em jardins, formarão grandes aglomerados que podem ser facilmente divididos em unidades menores e replantados em outro lugar. É até recomendável fazer isso para dar mais espaço para as raízes.

Depois de vários anos de separação e replantio, essas divisões tendem a perder seu vigor, de modo que, se isso acontecer com suas flores de callas e você quiser continuar seu cultivo, a melhor alternativa é substitui-las por novos rizomas.

Quais as pragas e doenças mais comuns na flor de calla?

Existem alguns problemas que podem aparecer no cultivo de lírios calla, o problema mais comum é a podridão mole bacteriana, que afeta os rizomas. É comum também ocorrer a botrytis cinerea, uma doença fúngica que faz com que um bolor cinza cresça sobre as pétalas, caules, e folhas da calla.

Essas duas doenças geralmente são causadas pelo excesso de umidade. Para reduzir o risco de doenças fúngicas, você deve prestar atenção à frequência de rega e certificar-se de plantar os rizomas a uma distância suficiente um do outro para que tenham ampla circulação de ar depois de desenvolvidos.

Várias pragas também podem ser um problema para os lírios de calla, insetos como pulgões, lesmas e ácaros podem atacar sua planta. Para combater essas pragas, trate suas plantas com um sabonete inseticida suave ou óleo de horticultura.


Se você gostou destas dicas, provavelmente também vá gostar dessas:
Receitas caseiras para combater as pragas domésticas
Tudo sobre Kalanchoe, como plantar e como cuidar da Flor da Fortuna
A jardinagem e a saúde física e mental
Como plantar e cultivar Rosa do Deserto
Sugestões de Presentes Criativos
32 ideias para criar um jardim fácil de manter e ainda várias dicas incríveis
Um cactus diferente para alegrar sua casa

Compartilhe...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *