Poda de raízes, o que fazer quando as raízes tomam conta do vaso?

Compartilhe...
Tempo estimado para leitura: 7 minutos

 

Se você já teve uma planta em vaso que estava crescendo vigorosamente e, do nada e sem motivos aparentes, começou a ficar debilitada e até mesmo morreu, saiba que isso pode ter sido causado pelo excesso de raízes.

Cultivar plantas em vasos exige dedicação e cuidados frequentes, a maioria das pessoas que aderem à jardinagem como hobby preocupa-se principalmente com a luminosidade, adubação, regas, mas esquece de outro cuidado que muitas plantas exigem, a poda das raízes em excesso.


Quando as raízes de uma planta ocupam completamente o espaço dentro do vaso em que ela está plantada, geralmente circulando internamente dentro do vaso e criando uma densa teia de raízes chega o momento de decidir o que fazer com essa planta, para que ela não acabe por morrer por falta de nutrientes.

Esse enraizamento em excesso, além de consumir toda a terra disponível no vaso para alimentação da planta, ainda acaba por formar uma bola compacta e dura que, depois de consumir todo o espaço disponível no vaso, acaba por tentar sair do vaso, por vezes deformando-o e inutilizando.

As raízes naturalmente irão procurar nutrientes, por isso sairão pelos orifícios do fundo do vaso ou até mesmo pela superfície do vaso. Provavelmente, se nada for feito, essa planta ficará com sua saúde prejudicada. Inicialmente ela ficará estressada e subnutrida, quando se poderá perceber que perderá toda a sua vivacidade e, consequentemente, sem nutrientes, acabará morrendo.

Quando podar a raiz de uma planta cultivada em um vaso

Uma planta de vaso deve ter suas raízes podadas sempre que elas crescerem a ponto de encherem totalmente o espaço disponível para elas e começarem a circular em torno do espaço interno consumindo toda a terra, ou se as raízes escaparem visivelmente pelos orifícios de drenagem ou pela superfície.

Como saber se uma planta precisa ser transplantada para um vaso maior?

Primeiramente você precisará decidir se deseja que essa planta continue crescendo, ou se deseja mantê-la do mesmo tamanho. Isso vai depender do espaço que você tem destinado para ela e se o ambiente comporta um vaso maior.

Qualquer que seja a sua decisão, a poda de raízes se fará necessária, porém, o replantio da planta poderá ser feito no mesmo vaso ou em um maior. Entretanto, o que acontece na maioria das vezes é que não é possível enxergar dentro do vaso para saber se as raízes estão emaranhadas ou não, nesse caso, procure atentar para as situações abaixo.

Os sintomas de que as raízes de uma planta precisam ser cortadas geralmente são: raízes saindo pelos furos de drenagem ou pedaços de raízes aparecendo na superfície da terra; o vaso parece pequeno em relação ao tamanho da planta; pouco ou nenhum florescimento e crescimento de uma planta que era vigorosa; surgimento de folhas menores do que o padrão da planta ou defeituosas.

Como podar as raízes de uma planta

Conforme comentamos acima, existem duas boas soluções para resolver o problema de uma planta com excesso de raízes. A primeira alternativa que você pode adotar é realocar a planta, soltando suas raízes, podando algum excesso exagerado e colocando-a em um vaso maior para que as raízes tenham mais espaço para se expandir.

Esta é uma boa solução se você quiser que sua planta continue crescendo e se você tiver um vaso maior disponível e espaço para colocá-lo. Porém, se a planta já está em um vaso que você adora e que deseja continuar usando, ou se você não quer que sua planta cresça mais ainda, a melhor solução é podar radicalmente a raiz da planta.

É importante você saber que a poda de uma planta com raízes em excesso pode parecer intimidante e agressivo, mas que isso é um procedimento muito fácil de fazer e pode até salvar a vida de sua plantinha. Se a planta for muito grande, talvez você precise de ajuda em função do seu peso, mas não é nada demais também.

É preciso criar um pouco de coragem para podar a raiz de uma planta em um vaso esgotado, mas é necessário fazer isso e ela vai agradecer depois de resolvido o problema, principalmente se ela já cresceu demais para o espaço disponível.

A frequência com que você terá que podar as raízes vai depender do tipo de planta e da velocidade com que ela cresce, mas geralmente é fácil perceber quando a poda da raiz é necessária porque depois de formar a bola de raízes, elas deslizarão para fora do vaso em busca de nutrientes, geralmente, se você virar o vaso de lado vai enxergar essas raízes.

Em casos mais avançados de crescimento de raízes, quando passou demais o tempo que esse problema devesse ter sido resolvido, pode parecer quase impossível remover a planta do seu vaso, mas com muita paciência e um pouco mais de tempo é possível removê-la também. A seguir daremos mais algumas dicas de como facilitar esse processo.

A primeira coisa a fazer é retirar a planta do vaso e examinar as condições das raízes. Ao fazer isso, especialmente com uma planta mais delicada, tome cuidado para não machucá-la. Se a planta estiver presa no vaso, vire-a de lado e bata nas bordas do vaso para ajudar a soltá-la. Se o vaso for flexível, tente comprimir levemente as suas laterais para facilitar.

Depois de fazer isso, coloque uma mão na base da planta e deslize ou sacuda suavemente a planta para fora do vaso. Talvez você tenha que passar uma faca longa ao redor do perímetro interno do vaso para separar as raízes e o solo de dentro dele.

Quando o vaso tem sua parte superior mais larga que a inferior e as raízes ainda não estiverem saindo por baixo do vaso, provavelmente se você puxá-la para cima, ela sairá inteira.

Caso a retirada esteja difícil, pelas características do vaso, ou porque as raízes já estão agarradas nele, com muita paciência, você precisará ir liberando através de cortes em todas as raízes que estejam atrapalhando.

Em casos muito extremos, se você constatar que não conseguirá retirar a planta do vaso de forma nenhuma, pode optar por quebrar o vaso para diminuir o sofrimento da retirada, é melhor salvar a planta do que o vaso, não é mesmo?

Uma dica extra que poderá facilitar o processo. Se você já sabe que a retirada será difícil, em função da terra que ainda tenha sobrado no vaso estar muito seca e dura, antes de começar a retirada encharque bem a terra, isso vai facilitar essa retirada. Se o vaso for poroso, considere a possibilidade de mergulhá-lo em um recipiente maior cheio de água.

Retirada a planta do vaso, o que fazer para replantá-la? Agora você precisará aparar as raízes.

Para podar as raízes, comece com uma tesoura comum, uma tesoura de poda ou uma faca bem afiada. Corte ao redor e sob a raiz da planta, removendo todas as raízes em excesso e o solo presente nelas.

Você não precisa ter muito cuidado ao fazer a poda, pode cortar raízes grandes e pequenas indistintamente. Isso pode parecer um pouco agressivo com a planta, como se você a estivesse danificando, porém, as raízes de uma planta podem ser retiradas sem grandes traumas e, conforme escrevemos mais acima, a planta pode agradecer por você fazer isso.

Para plantas com raízes extremamente emaranhadas você pode cortar a parte inferior das raízes velhas para ajudar a recuperar um crescimento saudável. Há casos que até mesmo um serrote pode ser usado para retirar blocos inteiros de raízes. Não se preocupe se você precisar fazer isso, esse procedimento não vai matar sua planta.

A quantidade de raízes que você vai retirar precisa ser suficiente para que, depois de plantada no mesmo vaso ou em um vaso maior, sobre bastante espaço para o novo substrato ou terra.

Concluída a poda das raízes, você precisará soltar as raízes remanescentes que estejam emaranhadas. Usando os dedos, separe suavemente essas raízes para que não quebrem.

Se estiver muito emaranhado, utilize um galho, ou uma ferramenta com pontas, ou mesmo um garfo e solte o solo e as raízes ao redor da superfície da raiz, soltando os emaranhados e espalhando as raízes. Fazer isso vai estimular as raízes a se expandirem no solo ao redor da bola, em vez de continuar a crescer em círculos e acabarem por estrangular a planta novamente.

Como replantar a planta no vaso depois da poda das raízes

Terminada a poda das raízes, você vai replantar como sempre fez. Adicione o substrato e material de drenagem no fundo do vaso, certificando-se de que que haja espaço suficiente para a raiz que agora está menor. Assente a planta sobre o substrato bem no centro do vaso, observando que a coroa da planta – onde o seu caule encontra as raízes – esteja ao nível de onde ficará a superfície do solo.

Colocada a planta de volta no vaso, adicione substrato ou terra enriquecida ao redor do novo torrão recém-aparado. Certifique-se de que o substrato entre em todos os espaço entre o torrão e as laterais do vaso – não devem sobrar espaços sem terra ou raízes dentro do vaso. Você pode precisar de uma vareta ou espátula para acomodar a terra e ter a certeza de ter preenchido todos os espaços vazios.

Regue abundantemente a planta, adicionando terra adicional, se necessário, depois da rega. Certifique-se de manter sua planta bem hidratada por algumas semanas para que ela possa se recuperar e prosperar.

Feito isso, boa sorte e parabéns por salvar sua planta…


Se você gostou deste assunto, provavelmente também vá gostar dessas outras postagens:
O que é e para que serve o musgo de turfa Sphagnum?
24 ideias para embelezar ainda mais um jardim utilizando pedriscos
Dicas para deixar seu quintal mais agradável para relaxar e aproveitar
A importância da adubação de hortas e jardins
Como plantar e cultivar Rosa do Deserto
Você sabia que a jardinagem faz bem para a saúde?

Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *