Dicas de como plantar, cuidar e manter um pé de alecrim sempre saudável

Gostou dessa postagem? Compartilhe com seus amigos

O Alecrim é um dos temperos mais conhecido e utilizado na cozinha mundial. De origem mediterrânea, mesmo tendo um aroma e sabor marcantes e característicos, ele é muito versátil e pode ser combinado com diversos temperos no preparo dos mais variados alimentos, como omeletes, peixes, carnes vermelhas, aves, hortaliças, massas, pizzas, entre outros, é utilizado até mesmo em doces.

O alecrim é uma planta perene – muito duradouro, pode ser plantado apenas uma vez, e se bem cuidado, permanecerá saudável e produtivo por vários anos -, é formado por um arbusto com diversas ramificações. Pouco exigente, mantém-se facilmente muito verde (folhas com um bonito verde escuro e brilhante na parte superior e acinzentadas na parte inferior), tem as hastes lenhosas e as folhas muito pequenas e finas.

O pé de alecrim é uma planta muito resistente, porém, para mantê-lo sempre saudável e explorar ao máximo suas características, alguns cuidados são essenciais em seu cultivo. Portanto, se você pretende contar com esse arbusto extremamente aromático em sua horta e deliciar-se com sua utilização, veja abaixo algumas dicas importantes para garantir o seu sucesso.

Por ser uma planta de origem mediterrânea, o pé de alecrim é muito resistente ao calor, à falta de umidade e ao vento, portanto ele pode ser cultivado até mesmo em solos pobres, como misturas de substrato com areia, porém, quanto mais rico o solo mais ele se desenvolverá e bonito ficará. Se você pretende plantá-lo em um vaso,  dê preferência a um vaso grande, pois quanto mais terra disponível mais exuberante ele crescerá. Os vasos autoirrigáveis tamanho grande são perfeitos para ele caso você queira plantá-lo em um apartamento ou curta o cultivo indoor.

É importante também que o solo onde seu alecrim esteja plantado seja bem drenado para evitar o excesso de umidade.

Geralmente, o alecrim não suporta temperaturas muito baixas, embora as plantas adultas sejam mais resistentes, o ideal é protegê-lo de geadas ou do frio extremo. Porém, mesmo sofrendo com essas situações extremas, por sua rusticidade, ele provavelmente sobreviverá, mas levará algum tempo para se recuperar.

O sol é essencial em seu cultivo, o pé de alecrim prioritariamente deve ser cultivado em um local que receba pelo menos 3 horas de luz solar direta por dia, portanto, se você optar pelo plantio indoor, procure fazê-lo em uma sacada ensolarada, uma área de serviço, ou outro ambiente de sua casa que receba essa iluminação direta.

Nos primeiros meses após o plantio procure manter o solo sempre úmido para acelerar o seu crescimento, mas não exagere na água, para não matar afogada sua plantinha. Quando a planta já estiver adulta e bem desenvolvida, ela terá capacidade de resistir a períodos de seca mais longos, quando então as regas podem ser mais espaçadas.

Se você optar por plantar o alecrim com semente, provavelmente, se bem cuidado depois de brotar, em cerca de 120 dias você já poderá colher as primeiras folhas, porém, nesse caso sua planta poderá levar até 3 anos para se tornar adulta.O ideal é que o plantio seja feito a partir de uma muda.

Quando o pé alecrim florir, você também poderá aproveitar as suas flores, elas são comestíveis e dão um toque super especial e característico em saladas e diversos outros pratos.

Se você seguir as dicas, seu pé de alecrim manter-se-á sempre perfumado poderá durar produtivamente por até 10 anos.

Se o seu pé de alecrim crescer mais do que você gostaria, você também pode efetuar podas e aproveitar todos os galhos retirados, secando as folhas para serem consumidas secas futuramente.

Você também pode plantar o alecrim em seu jardim, ele se transforma em uma bonita planta ornamental, além de perfumar o espaço em sua volta com seu aroma característico.

Se você gostou desse assunto, provavelmente também vá gostar dessas outras postagens:
As vantagens de ter uma horta em casa
Alimentos que você só precisa comprar uma vez e depois pode cultivar em casa – Parte I
Horta – o que plantar em cada mês
A importância da adubação de hortas e jardins
Dicas imperdíveis para quem tem ou quer começar uma horta caseira
10 motivos para usar vasos autoirrigáveis

Gostou dessa postagem? Compartilhe com seus amigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *