Como cuidar da Echeveria elegans (bola de neve mexicana)

Compartilhe...
Tempo estimado para leitura: 5 minutos

Echeveria elegans

A bola de neve mexicana (Echeveria elegans) é uma das variedades mais conhecidas e populares de suculentas do gênero Echeveria.

Além de bola de neve mexicana – nome que recebeu por ser nativa do México -, a Echeveria elegans também é chamada popularmente de rosa de pedra. Então, vamos saber mais sobre ela?


As bolas de neve mexicanas se caracterizam por conterem folhas espessas e carnudas de azul-esverdeado a verde-prateado e por crescerem em uma atraente forma de roseta, por esse motivo receberam o nome popular de rosa de pedra.

Como o nome sugere, essas suculentas são nativas do México, onde é muito comum encontrá-las nas regiões mais desérticas de todo o país. São suculentas de baixa manutenção e perfeitas tanto como plantas de dentro de casa como de jardim.

Como plantar e cuidar da rosa de pedra

As bolas de neve mexicanas são suculentas de baixa manutenção e que prosperam mesmo quando negligenciamos o seu cuidado. Assim como a maioria das suculentas, elas preferem locais com sol a pleno e quentes, além disso, são muito tolerantes à seca.

São suculentas grandes, que podem crescer até 20 centímetros de altura e 30 centímetros de largura se cultivadas em condições ideais. Assim, elas podem ser cultivadas direto no solo em jardins, em floreiras externas, ou em vasos dentro de casa, como plantas de interior durante todo o ano.

Qual o solo ideal para a Echeveria elegans

Em função do seu habitat nativo ser semidesértico, as bolas de neve mexicanas se dão melhor em solos arenosos e bem drenados. Além disso, não toleram solos encharcados, então seu solo deve drenar facilmente e, assim, secar muito rápido. Portanto, você deve evitar também solos ricos em húmus porque eles retêm a água por mais tempo.

As bolas de neve mexicanas também aceitam bem solos pobres em nutrientes. Assim, uma mistura padrão de cactos ou suculentas será ótima para elas.

Qual a iluminação ideal para a Echeveria elegans

Assim como acontece com a maioria das suculentas, a bola de neve mexicana requer várias horas de luz solar direta e forte todos os dias para prosperar da forma ideal. A luz solar insuficiente faz com que a planta fique com pernas longas e perca sua forma compacta, que é justamente o que a deixa mais atraente.

Portanto, quando cultivada em ambientes fechados, procure colocá-la próxima a uma janela que receba o máximo de luz solar direta. No entanto, se isso não for possível, a única forma de você obter o máximo dessa planta em espaço interno é colocando-a sob uma luz de crescimento de plantas.

Assim, da mesma forma, se você for cultivá-la ao ar livre no jardim, procure plantá-la em um local que receba uma combinação de luz solar direta e sombra parcial ao longo do dia.

Echeveria elegans em vaso

Qual o volume de água ideal para a Echeveria elegans

Conforme já comentamos, as bolas de neve mexicanas são conhecidas por serem tolerantes à seca, portanto você deve ter como regra evitar regá-las demais. Além disso, se necessário, essas suculentas podem sobreviver meses com pouca ou quase nenhuma água.

Portanto, antes de regá-las, certifique-se de que o solo secou completamente. Então, regue bem, não se preocupe com o volume de água, pois se o solo for bem drenado o excesso vai escorrer. No entanto, no inverno, reduza a água, pois elas tendem a entrar em dormência.

Qual o clima ideal para a Echeveria elegans

Por ser uma planta do deserto, as bolas de neve mexicanas adoram condições quentes e secas. Além disso, elas não se dão bem em condições com umidade em excesso e não toleram frios extremos. Assim, se você for cultivá-las dentro de casa, os níveis normais de temperatura e umidade internos serão bons para elas, não sendo preciso se preocupar em aumentar a umidade.

Bem como, se você pretende cultivar as rosas de pedra ao ar livre, mas mora nas regiões mais frias do país, então procure plantá-las em recipientes que você possa mudar de lugar nas estações mais frias.

Qual o fertilizante ideal para a Echeveria elegans

As bolas de neve mexicanas não exigem fertilização e nem adubação frequente, no entanto, se você fertilizá-las no início da primavera com um produto para cactos e suculentas elas poderão ficar ainda mais fortes.

Como podar a Echeveria elegans

As bolas de neve mexicanas não requerem poda, no entanto, se elas ficarem com pernas compridas, existem algumas formas de cortá-las para assim voltarem a ter sua forma compacta de flor.

Portanto, para que ela volte a ficar compacta, que é a principal razão de sua beleza, corte a parte superior do caule que não está com pernas e ainda é um pouco compacta e replante-a em um local separado.

Em seguida, depois de cortar a parte superior da planta, remova as folhas inferiores da nova roseta para expor o seu caule. Mas, antes de plantar esse caule recém separado, deixe-o descansar por 12 a 24 horas para evitar que apodreça depois de plantado. Em seguida, enterre a parte do caule exposta no solo, pois assim ele formará novas raízes. Além disso, não regue a nova planta até que as raízes comecem a se formar.

Echeveria elegans dentro de casa

Como propagar a Echeveria elegans

As bolas de neve mexicanas são fáceis de propagar e isso pode ser feito de duas formas, através de estacas ou por divisão de folhas.

Por estacas, à partir das plantas adultas crescerão apêndices que podem ser separados da planta mãe e plantados separadamente.

A segunda forma, que é formar novas plantas através da propagação foliar demora um pouco mais, mas também é eficiente. Assim, para propagar as bolas de neve mexicanas através de folhas, torça suavemente uma folha saudável da suculenta, garantindo assim que ela saia do caule sem rasgar.

A base da folha deve estar completamente intacta, então, uma vez removida, ponha a folha em cima do solo seco em um local que receba luz direta e indireta. Então, dentro de 2 a 3 semanas, você deve começar a notar pequenas raízes rosadas ou brancas brotando do final da folha. Quando isso começar, você pode iniciar as regas com moderação ou borrifar as novas raízes, podendo deixar o solo secar completamente entre as regas.

Então, depois de alguns meses, você verá uma pequena suculenta crescendo no final da folha. Continue cuidando dessa nova suculenta até que essa folha mãe seque e caia, depois que isso acontecer, você pode mover a nova planta para um local que receba luz direta e forte e passar a cuidar dela da mesma forma que cuida das plantas adultas.

Quando replantar ou trocar de vaso a Echeveria elegans

Quando se trata de replantar, as bolas de neve mexicanas não são exigentes. Eles não requerem replantio frequente e tolerar muito enraizamento. Além disso, como elas se dão bem em solos pobres, também não exigem que o solo seja enriquecido com frequência.

Assim, o melhor é replantar as bolas de neve mexicanas somente depois que elas crescerem demais. Por exemplo, se você observar raízes crescendo para fora dos orifícios de drenagem esse é um bom indício de que pode ser hora de replantar. No entanto, ao escolher um novo vaso, você não precisa de um muito maior, mas apenas um que acomode bem suas raízes.

Pragas e doenças comuns da Echeveria elegans

Em geral as bolas de neve mexicanas não são infestadas por muitas pragas. No entanto, algumas pragas comuns, como cochonilhas e pulgões podem ser atraídas por essas suculentas. E isso independe delas estarem plantadas em ambientes fechados ou ao ar livre. Portanto, inspecione regularmente a incidência de pragas e aplique os tratamentos necessários caso isso ocorra.


Leia também:
DIY – Terrários – ideias, dicas e o passo-a-passo para montar o seu
Como montar um terrário de suculentas
Como cuidar de suculentas
Você curte suculentas? Selecionamos algumas curiosidades sobre elas

Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *