12 erros que devem ser evitados ao montar um jardim

Para quem procura inspirações, existem inúmeras sugestões de paisagismo disponíveis na internet ou em revistas de decoração e jardinagem. Geralmente são ambientes lindos, maravilhosos, que provocam a vontade de fazer igual, nem que seja apenas um pedacinho. Porém, geralmente a maioria das ideias apresentadas traz imagem, fotos, mas pouca ou nenhuma explicação de como o projeto foi planejado e executado.

Ao começar ou modificar um jardim é muito importante planejar com antecedência o que será feito, verificar principalmente qual o tipo de solo e quantidade de luz disponível, para então definir o que será plantado e em que pontos. Colocar plantas inapropriadas para o local será uma grande frustração e desperdício de dinheiro. Portanto, se você está planejando seu jardim, não se empolgue apenas com a aparência, certifique-se de que a ideia seja viável para o espaço que você tem disponível.

Listamos abaixo os 12 erros mais comuns cometidos por jardineiros amadores, e damos dicas de como evitá-los.

1 – Começar sem um plano. O entusiasmo inicial de começar imediatamente é tentador, mas começar um jardim sem saber onde você quer chegar pode ser catastrófico e caro. No futuro pode faltar sol, nutrientes ou espaço para suas plantas. Defina a localização e o tamanho dos canteiros, os caminhos e escolha as plantas de acordo com tipo de solo e a quantidade de sol.

2 – Mais nem sempre é melhor. Muitas pessoas, com a melhor das intenções, compram toneladas de plantas e as colocam juntas, em vez de espalhá-las adequadamente pelo terreno. Nos início ficarão lindas, mas com o passar do tempo várias delas vão começar a morrer por falta de espaço, concorrência com as mais resistentes e falta de nutrientes e de luminosidade.

3 – Plantar muito perto da casa. Lembre-se que alguns tipos de plantas, como arbustos e árvores vão crescer. Portanto pense bem no local onde vai colocar esse tipo de planta. Além de atrapalhar a abertura e a luminosidade de janelas e portas, as plantas podem danificar o telhado, o encanamento ou a base da casa. Se você for plantar muito próximo à uma construção ou por onde passem tubulações de água, luz ou esgoto, escolha plantas pouco invasivas e de pouca altura.

4 – Conheça o terreno. Estude o terreno antes de plantar. Escolha as plantas e a decoração do jardim de acordo com a topografia do terreno. Evite intervenções muito drásticas, nivelar a terra para adaptar ao que você pretende fazer pode ficar caro, provocar uma maior manutenção posterior e até contrariar as regras ecológicas, o que pode causar uma tremenda incomodação com os órgãos de fiscalização.

5 – Ignorar a arquitetura da casa. O jardim deve completar e valorizar uma casa, pois ele é a sua extensão. Evite esconder os detalhes que identificam e valorizam a casa com plantas e escolha um tipo de paisagismo que combine com o estilo de sua casa. As plantas também podem servir para “esconder” detalhes que enfeiam ou que não gostamos em nossa casa.

6 – Inspirar-se em modismos ou imagens que não retratam sua realidade.  Pode ser muito tentador, prático e fácil inspirar-se em fotos e não levar em consideração o tempo despendido para montagem e manutenção, o relevo do terreno e o custo final do jardim.

7 – Esquecer a iluminação. Seu jardim provavelmente será utilizado e apreciado tanto durante o dia, como à noite. A iluminação adequada é muito importante para a estética e para o uso noturno. Isso sem mencionar a segurança, um jardim escuro favorece acidentes e convidados indesejados.

8 – Manter tudo muito arrumadinho. A natureza é desordenada. Manter todas as plantas perfeitamente podadas pode ficar um pouco monótono e passar a sensação de artificialidade. Deixe algumas plantas em seu estado natural e procure podar apenas as que estiverem atrapalhando a circulação ou a vista e que sejam propícias para isso.

9 – Regar no horário errado do dia. Tem um horário certo do dia para regar suas plantas e certamente não é no meio do dia, quando o sol está em seu momento mais abrasivo, nesse horário o calor solar vai esquentar a água e prejudicar as plantas. A rega deve ser feita de manhã cedo ou no final da tarde para que as plantas já estejam bem hidratadas no horário do sol mais forte.

10 – Esquecer dos detalhes arquitetônicos. Para um jardim ser completo ele não deve ser formado somente por plantas, deve conter bancos, calçadas, fontes, pérgolas entre outros itens que o tornem utilizável e apreciável.


11 – Ignorar as necessidades das plantas. Antes de plantar sempre observe se o local é adequado às necessidades das plantas, o clima, o ph do solo, a quantidade de sol e a umidade, por exemplo, são condições que, necessariamente, devem ser observadas. Se o solo do seu terreno não for adequado para uma determinada planta que seja do seu agrado, você pode plantá-la em um vaso que fique integrado ao resto do jardim.


12 – Inventar grande projetos DIY (faça você mesmo). Antes de começar um projeto, verifique se você tem a força, o tempo, os recursos e todos os materiais necessários para terminá-lo. Ter que contratar alguém para acabá-lo pode ficar fora do orçamento planejado.

 

Gostou dessas dicas? Então provavelmente você também vá gostar dessas outras postagens:
Dicas naturais para eliminar ou diminuir o mato do jardim
DIY – Ideias para montar fontes de água, monte você mesmo a sua
10 motivos para usar vasos autoirrrigáveis
A importância da adubação de hortas e jardins
Como iluminar o jardim e as áreas externas eficientemente
As vantagens de ter uma horta em casa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *