Casas incríveis – Villa Berkel, em Veenendaal, Holanda

Gostou? Compartilhe...

Tempo estimado para leitura: 4 minutos

Essa é a casa dos sonhos de quem curte construções integradas à natureza sem abrir mão de conforto. Com um projeto lindo e minimalista, ela é simplesmente uma maravilha, tanto no aspecto arquitetônico, como no aspecto de praticidade.

Mesmo estando situada em meio à floresta da cidade de Veenendaal, na Holanda, a Villa Berkel foi planejada para receber o máximo possível de sol, em todos os ambientes e em todas as épocas do ano, através de paredes de vidro externas, que vão do chão até o teto.


O projeto da casa é do arquiteto Paul de Ruiter, de Amsterdam e ela substituiu um bangalô da década de 1970 que existia no local. Em função dos bosques ao redor do terreno serem bastante escuros, foi necessário encontrar uma solução que deixasse entrar muita luz solar.

Como entrar muita luz externa geralmente significa uma construção com muitos vidros, isso poderia resultar em um problema em relação à privacidade dos ambientes íntimos. Portanto, o desafio do escritório de arquitetura holandês foi atender essas duas necessidades aparentemente opostas: privacidade e espaço iluminado pelo dia.

A forma de criar essa privacidade foi planejando a casa com uma fachada mais fechada e os fundos da casa todo envidraçado, porém em um formato longitudinal, de forma que na própria casa cada ambiente pudesse ficar sem visão do outro.

Para atender essa situação, o formato do terreno foi repetido na planta da casa, desta forma ela ficou distribuída em três faixas ao longo dos 30 metros de seu comprimento. Para garantir abertura necessária e a habitabilidade, a planta ficou dividida da seguinte forma: a área leste, voltada para a rua, contém as funções mais “públicas”: entrada, escritório, cozinha e sala de estar; enquanto a área oeste, mais afastada da rua, ficou reservada para as atividades mais íntimas: um corredor, que também funciona como sala de estar e sala de jantar, os quartos e o banheiro.

Observe a área leste vista de frente, onde a preocupação com privacidade não é tão grande.

Essa é a área oeste, também vista da rua e onde fica a área íntima.

Com o terreno dividido em três faixas paralelas e em ângulo reto com a rua foi atribuída uma função para cada das faixas. A faixa dos fundos do terreno foi reservada para o terraço e o jardim, a faixa intermediária foi destinada para acomodar a construção e a faixa da frente para proporcionar o acesso à casa: onde ficou localizada a entrada da garagem, o estacionamento para visitantes e a entrada principal da casa.

Veja como ficou a sala de estar de jantar que também tem a função de corredor de ligação entra as áreas sociais e privadas.

Dividir o local dessa maneira significava que as partes da casa que os moradores preferiam manter privados ficariam fora de vista. Esse espaço da casa conta ainda com claraboias, para deixá-lo ainda mais iluminado.

A casa vista do fundo do terreno tem a área social à esquerda e a área íntima à direita. Cada zona se distingue pelo seu grau de privacidade, com a demarcação entre social e privado servida por paredes deslizantes translúcidas.

Observe ainda que a estrutura apoiada em suportes de aço e o piso elevado deu à Villa Berkel uma aparência flutuante, pois devido aos suportes, a estrutura parece pairar alguns centímetros acima do solo.

Lagoas em cada extremidade da vila reforçam a sensação de pairar no espaço. Toda a construção é assim imbuída de um ar de leveza.

Para enfatizar a abertura da vila e dar a seus moradores e visitantes a sensação de viver ao ar livre, a casa foi orientada em direção ao jardim, que ocupa a seção sul do local. Assim, em função das paredes de vidro que constituem as fachadas sul, leste e oeste da vila, todos os cômodos da casa dão para o jardim isolado.

Observe que o banheiro é envidraçado mas com total privacidade em relação ao restante da casa.

Um grande terraço de madeira percorre toda a extensão da casa e fica ao lado do jardim. Este terraço é parcialmente coberto por um toldo de madeira e apoiado em suportes de aço cônico, uma construção que permite que ele funcione como uma sala ao ar livre, trazendo dessa forma o jardim para dentro de casa.

O que você achou dessa solução, prática e criativa, não é mesmo?


Se você gostou desse assunto, provavelmente também vá gostar desses:
Casas incríveis – Jikka, Shizuoka, Japão – você moraria?
Casas incríveis – Mirage House, Tinos, Grécia
Casas incríveis – Casa estilo “Hobbit”, Winsconsin, EUA
Casas incríveis – Syros, Grécia – você moraria?
Casas incríveis – The Water Tower, Londres, Inglaterra – você moraria?
Casas incríveis – Water Nest 100 – o ninho da água
Sugestões de Presentes Criativos

Gostou? Compartilhe...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *