Como combinar as cores na decoração

Você sabe como combinar as cores?

Por: Míriam Roman

Combinar cores nem sempre é fácil. Às vezes uma combinação, que parece ótima no papel, no momento da execução do projeto não fica como imaginávamos. Talvez você já tenha lido o que escrevi sobre cores quentes e frias e sua influência na nossa percepção dos ambientes, no texto “Decoração, acerte nas cores!” que foi publicado aqui no blog “Lar, Doce Lar”, caso não tenha lido, é interessante sua leitura para clarear mais seu entendimento sobre esse assunto. No texto abaixo, vou procurar discorrer sobre como combiná-las.

Para acertar na combinação das cores, os profissionais de decoração costumam utilizar o círculo cromático, que representa, simplificadamente, as cores que podem ser percebidas pelo olho humano. Esse círculo é composto por 12 cores, partindo das primárias, amarelo, azul e vermelho. Suas combinações, que são as cores secundárias, verde, violeta e laranja. E as combinações das primárias com as secundárias, que geram as cores terciárias, verde limão, turquesa, anil, lilás, abóbora e amarelo ouro.

Além das cores acima, que compõem o círculo cromático, temos as cores neutras, que são: preto, marrom, bege, creme, cinza e branco. Elas são cores extremamente versáteis, por isso combinam com todas as outras cores do círculo.

Existem ainda duas variáveis em relação à cor, que não interferem na combinação, mas influenciam muito o resultado final, portanto serão citadas nas sugestões, quais sejam:

  1. A saturação, que é a quantidade de cinza médio presente na cor. Quanto mais cinza uma cor apresentar, menos saturada ela fica, ou seja, fica mais pálida.
  2. O tom, que é quantidade de branco ou de preto presente em uma cor, essa variável clareia ou escurece a cor pura.

Ao definir as cores de um ambiente, podemos optar por ter uma combinação monocromática ou uma combinação harmônica.

Monocromática é quando escolhemos apenas uma cor e utilizamos diferentes tons e saturações dela na decoração. Se utilizarmos muito de um único tom, por exemplo, os olhos de quem está no ambiente automaticamente irão criar cores para não se cansar, as predominantes somem e por isso a decoração ficará monótona. Para confirmar esse efeito faça um teste agora mesmo, fixe seu olhar durante uns 30 segundos em um objeto qualquer que tenha uma única cor, desvie seus olhos para uma superfície branca. Você enxergará o mesmo objeto, só que na sua cor complementar. Testou?

Harmônica, essa combinação deve ser usada quando se deseja uma decoração com mais de uma cor. Existem vários tipos de harmonias usadas sobre o círculo. Vou descrever 4 que provavelmente atenderão a maioria das situações desejadas. Para utilizar combinação de mais de 4 cores, sugiro a consulta a um profissional de decoração. Vou usar a cor amarela como exemplo, porém ele pode ser aplicado para qualquer cor do círculo de cores. Para facilitar a análise, você pode recortar o circulo de cores e recortar os círculos cinza, deixando vazada no recorte a parte branca da imagem abaixo. Ao posicionar os círculos cinza sobre o circulo de cor, você saberá como montar a harmonia desejada, a partir da cor inicial escolhida.

  1. Harmonia Complementar – Escolha uma cor padrão para a sua decoração. Veja a cor oposta a ela no círculo e escolha como cor complementar. Use a cor complementar nos detalhes da decoração.
  2. Harmonia complementar monocromática – Escolha uma cor padrão para a sua decoração. Verifique qual a cor oposta a ela e quais as cores a sua direita e a sua esquerda no círculo, escolha-as como cores complementares. Use essas cores complementares nos detalhes da decoração. Nesse caso, procure utilizar cores menos saturadas.
  3. Harmonia Tríade ou Alternada 60° – Nesse tipo de combinação, tratamos todas as cores com a mesma importância. Escolha uma cor inicial e faça a combinação pulando 3 cores.
  4. Harmonia Alternada 90° – Usa 3 cores em igualdade e uma quarta cor como complemento. Escolha a cor principal e faça as combinações pulando 2 cores.

Leve também em consideração essas dicas sobre a escolha da cor nas superfícies

  • Ao colocar em prática as harmonias de cores, leve em consideração as proporções do espaço disponível. Se você escolher uma cor forte para um ambiente grande, ele vai parecer menor, mas poderá ficar interessante. Já essa mesma escolha para um ambiente pequeno, vai deixá-lo claustrofóbico, evite. A melhor opção é usar uma parede em cor forte e as outras em cores claras;
  • Para aproximar itens, use cores escuras, para afastá-los use cores claras;
  • Procure usar nas superfícies maiores cores menos saturadas ou em tons mais claros.

Veja, abaixo, alguns exemplos da aplicação dessas regras de harmonias.

Monocromática, em um só tom.

Monocromática, com vários tons de violeta.

Harmonia complementar, com a cor principal verde e a cor complementar vermelha.

Harmonia complementar, com a cor principal amarela e a cor complementar violeta.

Harmonia complementar, em abóbora e turquesa.

Harmonia complementar monocromática, em amarelo, lilás, violeta e anil. Esse ambiente ficaria melhor se as cores fossem menos saturadas, principalmente as paredes.

Harmonia tríade nas cores primárias.

Harmonia Alternada 90°, com violeta, turquesa, abóbora e amarelo. Observe que o sofá é amarelo misturado com preto, como explicamos acima.

Cores neutras.

Texto escrito por Míriam Roman, decoradora e proprietária da loja Kamari, especializada em cama, mesa, banho e decoração.

Se você gostou dessas dicas, provavelmente também vá gostar dessas:
Dicas de decoração de quarto de casal
Decoração, acerte nas cores
Bom gosto, você tem?
Cozinhas Americanas – Ideias e Dicas
5 plantas para cultivar dentro de casa
Vasos autoirrigáveis
32 ideias de lareiras externas
Você mora em uma casa ou um lar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *