Dicas para iluminação

Iluminar uma peça parece ser muito fácil, basta pendurar uma lâmpada no teto e pronto. Só que não, algumas escolhas erradas e seu ambiente, antes confortável, pode tornar-se incômodo. A iluminação é um aspecto muito importante na decoração, proporciona uma sensação mais aconchegante, pode ampliar um ambiente ou torná-lo inadequado ao uso para qual se destina. Se a iluminação estiver bem dimensionada, você nem percebe sua existência, mas se estiver fraca demais ou forte demais para o ambiente, é um dos primeiros fatores a chamar a atenção de quem entra no ambiente, ela pode incrementar ou destruir um projeto de decoração.

Existem profissionais em iluminação que podem desenvolver o projeto adequado para cada ambiente. Eles criam esquemas de luz personalizados para clientes, simulam cenas, dependendo do momento de uso previsto. Uma sala de estar, por exemplo, pode ter várias cenas de iluminação: cena para receber amigos; cena para assistir televisão; cena romântica; entre muitas outras.

Se você não quer, ou não tem condições de contratar um profissional da área, e quer incrementar a iluminação do seu lar para deixá-lo ainda mais aconchegante, aqui vão algumas dicas que precisam ser observadas:

  • Para começar a pensar na iluminação, devemos considerar o uso do ambiente, suas cores, a distribuição dos móveis, se o espaço é de trabalho, leitura, lazer, descanso, se as paredes e móveis são claros ou escuros. Essas são as principais variáveis que vão definir a localização ideal de cada lâmpada, a intensidade da luz e se a iluminação será direta ou indireta. Cores escuras absorvem mais a luz, cores claras refletem-na;
  • Para criar um ambiente agradável você sempre deve ter fontes de luz em diferentes alturas. Iluminação direta e clara e iluminação indireta, que pode ser forte ou fraca dependendo da sua utilidade, proveniente de abajures e arandelas;
  • Leve mais luz para determinados pontos, como uma parede grande ou seus objetos favoritos, que você quer dar um maior destaque;
  • Mantenha as diferentes partes de um ambiente em diferentes níveis de luz para evitar a “fadiga da iluminação”, que é aquela sensação de que você está em uma sala de conferências muito brilhante;
  • Use dimmers (reguladores da intensidade da iluminação) para poder gerenciar a iluminação incidente na peça conforme a situação desejada para cada momento;
  • Tenha cuidado ao escolher as luminárias. O tamanho delas deverá ser proporcional ao tamanho da peça e dos móveis do ambiente;
  • Observe a altura das lâmpadas. O fundo de uma luz pendente deve ser de no mínimo 60 cm acima do balcão da cozinha, por exemplo. A parte inferior de um candelabro deve ser 170 cm do chão em uma sala de jantar. Em áreas de circulação, luminárias pendentes devem ficar acima da altura das portas, e quando você está sentado ao lado de uma lâmpada de leitura, a parte inferior da máscara deve estar na altura do ombro, se essa lâmpada estiver muito alta, você será cegado pela luz, muito baixa, não conseguirá ter uma iluminação adequada para ler;
  • Lembre-se que as lâmpadas consomem energia e têm vida útil. As de LED, por exemplo, são mais caras que as com outro sistemas, mas em compensação consomem menos energia e duram mais tempo, no longo prazo seu preço maior pode compensar. Nem todas as lâmpadas podem ser dimerizadas (ter a intensidade regulada), pergunte sempre ao vendedor antes de comprá-las, caso pretenda fazer uso desse recurso.

ILUMINAÇÃO ADEQUADA PARA CADA PEÇA

Sala de Estar: Uma iluminação central e direta sobre a mesa do centro do ambiente. Pode ser um pendente ou uma iluminação embutida, direcionada sempre para o centro da mesa. Nunca direcioná-la para os sofás ou poltronas. Luzes direcionadas para quadros, plantas ou objetos de decoração criam um ambiente muito interessante. Utilize uma combinação de lâmpadas de mesa e lâmpadas de assoalho, algumas com foco para baixo e outras para cima. Permitir a leitura em tantos lugares quanto possível, com lâmpadas de incandescência direcionadas para baixo. Dessa forma você terá varias “cenas” e poderá variar a iluminação de acordo com cada momento. Uma sugestão para evitar reflexo na televisão e a escuridão total da sala é fixar, na parte traseira da televisão um cordão luminoso fraco.

Sala de Jantar: Para atrair as pessoas faça da mesa de jantar o ponto mais iluminado usando um lustre ou um pendente acima da mesa. Para dar ao espaço uma iluminação secundária e sutil, use um par de abajures sobre um aparador ou arandelas na parede acima dele. Iluminação dentro dos armários ou cristaleira para destacar copos, louças ou pratarias. Você também pode usar velas sobre a mesa para dar um toque mais íntimo e aconchegante.

Cozinha: Use uma iluminação central mais forte e luminárias menores direcionadas para as superfícies de trabalho. Use pendentes somente sobre balcões ou bancadas mais afastados do fogão para evitar a fixação de gordura neles.

Quarto: O dormitório é uma área de repouso e a iluminação deve ser mais aconchegante. No teto coloque iluminação central mais forte e de preferência dimerizada. Use iluminação embutida na frente de armários ou dentro deles. Coloque luminárias de leitura ou arandelas ao lado da cama, mas não apontado para a cama. Quanto mais indireta for a iluminação geral, melhor. É sempre aconselhável ter pelo menos um interruptor ao alcance da cama para evitar caminhar no escuro. Em quartos de criança, pense na iluminação para quando a criança estiver dormindo. Luz fraca e indireta pode ajudar tanto as crianças pequenas, que tem medo do escuro, quanto os pais a transitar pelo dormitório para trocar fraldas ou alimentar o bebê.

Banheiro: Uma iluminação central e outra sobre a pia geralmente são suficientes. Se o banheiro for muito grande, é aconselhável iluminar também a área do chuveiro para evitar tomar banho na penumbra. Se você usa o espelho do banheiro para fazer a maquiagem ou fazer a barba, deve iluminar as laterais do espelho, neste caso dê preferência a iluminação vertical, pois a sobrecarga de luz ajuda a preencher quaisquer sombras em seu rosto.

Área externa da casa: A iluminação da área externa é muito importante para a segurança de sua casa. Passadeiras, calçadas, perímetro de sua casa, e a entrada da frente devem ser iluminados para evitar acidentes. Iluminação muito fraca no exterior é um sinal de boas-vindas para os intrusos, muito brilhante, além de cara, perturba os vizinhos. Considere a instalação de luzes de inundação (holofotes) nos cantos exteriores de sua casa ativadas por sensores de movimento para impedir a entrada de intrusos. Use arandelas para fornecer lavagens de luz contra as paredes exteriores de sua casa e criar ambientes agradáveis à noite. Spots direcionais apontando para cima ou para baixo para salientar elementos arquitetônicos, ou chamar a atenção para nichos exteriores e plantas em torno da casa. Procure lâmpadas frias para direcionar à árvores e arbustos para não prejudicá-los.

TIPOS DE LUMINÁRIAS

Abajur

Abajur: É encontrado em vários tamanhos e modelos, é uma ótima opção para criar um ambiente aconchegante.

Arandela

Arandela: É instalada na parede e fornece iluminação indireta. Pode oferecer iluminação geral ou faixas de luz.

Embutida

Embutida: Esse tipo de luminária não interfere na decoração, pois é embutida no teto. Peças embutidas podem ser fechadas ou não fechadas, direcionáveis ou não.

Luminária de Pé

Luminária de Pé

Luminária de pé: É uma ótima peça decorativa e serve para criar pequenos ambientes para leitura. Procure modelos que sejam reguláveis e que possuam articulação reforçada.

Luminária de Mesa

Luminária de Mesa

Luminária de mesa: Tem a mesma função das luminárias de pé, porém precisa de um suporte para exercer a sua função principal, que é ser uma luminária de leitura.

Lustre

Lustre

Lustre: Suspenso no teto e composto por vários pontos de luz o lustre serve para a iluminação principal ou compor a decoração de um ambiente.

Plafon

Plafon

Plafon: Geralmente é instalado bem próximo ao teto. Esta peça pode produzir efeitos de luz direta ou indireta.

Pendente

Pendente

Pendente: A luminária pendente desce do teto através de fios. É charmosa e compõe bem a decoração. É ideal para uma iluminação mais concentrada de bancadas ou iluminação indireta nas laterais da cama.

Spot

Spot

Spot:  É ótimo para iluminação direcionada, de um móvel, um quadro, uma escultura ou um ponto específico na parede que se queira destacar.

Com essas dicas esperamos ter facilitado seu entendimento sobre a iluminação ideal, se você ficou com alguma dúvida ou precise de outras informações sobre esse assunto e que não não abordamos aqui, deixe um comentário, teremos prazer em respondê-lo.

Se você gostou dessas dicas, provavelmente também vá gostar dessas:
Dicas de decoração de quarto de casal
Decoração, acerte nas cores
Bom gosto, você tem?
Cozinhas Americanas – Ideias e Dicas
Como combinar as cores na decoração
Toalheiro térmico vale a pena?
Como usar as toalhas para decorar o banheiro

Um comentário em “Dicas para iluminação

  1. Rodrigo silber disse:

    Para o jardim acho legal aquelas solares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *