O que é equilíbrio na decoração?

Compartilhe...
Tempo estimado para leitura: 6 minutos

Você sabe o que é equilíbrio na decoração? Será que esse é um assunto só para especialistas?

Por: Míriam Roman

No texto que escrevi sobre bom gosto na decoração, com o título”Bom gosto, você tem?“, mencionei o que julgo mais importante para uma decoração bem feita, o equilíbrio. Para tudo na nossa vida, equilíbrio é importante, ele nos acompanha desde a infância. Precisamos dele para caminhar, andar de bicicleta, tomar nossas decisões. Ele está intrínseco em nós, mesmo que não percebamos.

O desequilíbrio gera instabilidade física e emocional, portanto, ao entrarmos em um ambiente, não temos nosso emocional afetado caso ele esteja equilibrado, mas certamente nos sentiremos incomodados se ele estiver desequilibrado.


Muitos leigos, e mesmo alguns profissionais, em decoração confundem uma decoração bem feita com uma decoração cara. Utilizam móveis de design, granito, forrações de parede, etc. Porém, isso não é garantia de uma boa escolha. Você não acha que mais vale uma parede bem pintada, um sofá confortável e uma linda folhagem em equilíbrio, do que uma parede forrada com um tecido caro, uma poltrona de design e uma escultura em granito que estejam em desequilíbrio?

Segundo o dicionário Aurélio, equilíbrio é:

  1. Estado de um corpo que se mantém, ainda que solicitado ou impelido por forças opostas.
  2. Igualdade das forças de dois corpos que obram um contra o outro.
  3. Igualdade.
  4. Boa inteligência, harmonia (dentro de um partido, entre partidos diferentes, entre nações, etc).
  5. Perder o equilíbrio: cair.

Quando falo em equilíbrio na decoração, tenho em mente sempre a sensação que uma pessoa terá ao entrar em algum lugar, o seu olhar vai percorrer praticamente todo o espaço do ambiente. Ela vai observar mais alguns itens do que outros, mas não vai ficar tentada a olhar sempre para o mesmo ponto. Existirão vários itens na decoração que irão chamar a atenção de quem chega a um ambiente e eles não devem criar o sentimento de estar em um barco pendendo para um lado. A decoração equilibrada gera o bem estar e faz com que as pessoas vejam o ambiente como um todo.


A bibliografia a respeito de equilíbrio na decoração discorre muito sobre equilíbrio e simetria. A simetria trata da distribuição de móveis e objetos, seus tamanhos e a percepção visual que causam. Mas eu acho essa mesma bibliografia muito pouco profunda ao falar sobre cores, texturas e iluminação. Vou procurar abranger aqui também esses aspectos, usando algumas imagens de ambiente decorados que escolhi, e explicando o que está adequado, ou não, em cada um deles, em termos de equilíbrio.

Em um ambiente, podemos ter um equilíbrio simétrico, quando o dividimos ao meio e um lado espelha o outro, ou podemos ter um equilíbrio assimétrico, que é quando os dois lados do ambiente não são iguais, mas o “peso” dos objetos colocados de um lado dele, se equilibra com os objetos do outro lado.

Observe esses dois exemplos abaixo, eles representam uma decoração com equilíbrio simétrico. Esse tipo de equilíbrio é fácil de estabelecer e não precisa de muita preocupação, pois um lado é idêntico ao outro.

Nesse ambiente o equilíbrio é assimétrico e feito com os mesmos tipos de elementos. Observe nas laterais da lareira como as mesas são diferentes, porém elas têm o mesmo tamanho, os enfeites sobre a lareira também seguem essa regra. O sofá claro está equilibrado com as poltronas e a mesinha. A poltrona escura está sendo compensada pela almofada também escura da outra poltrona.

Note, nesse exemplo, que o equilíbrio foi alcançado utilizando os atributos cor e tamanho dos objetos. De um lado da lareira foi colocada uma planta esguia e alta, do lado oposto foram utilizados vasos também altos e uma luminária pendente que regula com a altura da copa da folhagem. O pufe contrabalança o laranja do quadro e dos vasos, que também está presente nas flores do arranjo do vaso sobre a mesinha.

A sala ao lado foi planejada com uma decoração de baixo custo, sem muitos detalhes ou cores, o que não a impediu de estar praticamente perfeita, com o adesivo de parede, iniciando de um lado do sofá, equilibrando com a folhagem posicionada do outro lado do sofá. Você não acha que a harmonia dessa sala torna o ambiente muito mais prazeroso?

Esse dormitório também é um excelente exemplo de equilíbrio. Note que as laterais da cama são diferentes, não são simétricos, porém, a luminária pendente do teto estabelece uma continuidade visual ao painel da cabeceira que vai até a parede oposta, enquanto a luminária de cabeceira se equilibra com a penteadeira colocada do outro lado da cama. O pufe verde na lateral da cama contrapõe com a cortina, também verde, da parede oposta.

Aqui nesse ambiente o equilíbrio acontece pela repetição das cores. O tom da parede se repete no sofá e na almofada. A cor dos armários e estantes também está distribuída harmonicamente. Preste atenção também nas estantes e armários, são totalmente assimétricos, porém o módulo aéreo em madeira se contrapõe à cristaleira e equilibra o peso visual.

Aparentemente, quem planejou esse dormitório ao lado até tentou equilibrar, mas não foi feliz. Ao olharmos para essa imagem, a poltrona escura chama mais a atenção do que a cama, que parece ter sido arrastada para o lado. Se a poltrona escura, que está na cabeceira da cama, e a poltrona do cachorrinho fossem colocadas de frente para o sofá, e a parede da cabeceira não tivesse aquele detalhe de recorte de moldura, a cama poderia ficar centralizada na parede e a decoração ficaria bem mais equilibrada. Ou, caso o detalhe de recorte seja necessário e não possa ser retirado, ele deveria ter sido compensado com um quadro, colocado do outro lado da cabeceira da cama.

Na sala ao lado, perceba que a planta está muito alta em relação aos vasos prateados do outro lado do recamier. Poderíamos considerar que o recamier, com o braço único, contrabalança um pouco o equilíbrio, mas ele não consegue fazer isso totalmente também, por causa da altura exagerada da folhagem. O tapete, corretamente, repete a cor do recamier e do encosto da poltrona, porém a poltrona está deslocada nesse ambiente, ela possui seu acento e o seu encosto muito altos em relação ao recamier, além disso, ela ficaria bem melhor se o seu encosto fosse marrom.

Essa sala representa a ideia de um barco virando que comentei acima. A cor que mais chama a atenção é o roxo, que não está bem distribuído no espaço, ele está concentrado no lado direito do ambiente, que ainda tem uma cadeira trazendo mais peso visual para o mesmo lado. Para corrigir esse desequilíbrio, o adesivo deveria ter sido colado invertido, partindo do outro lado da sala, e uma mesa lateral, ou uma planta, poderia ser colocada ao lado da porta.

Enfim, com esses exemplos, espero ter conseguido transmitir o que é equilíbrio na decoração e também que sempre é possível equilibrar um ambiente, muitas vezes com a alteração de pequenos detalhes, ou mesmo com a redistribuição de alguns itens que já compõem o ambiente.

Texto escrito por Míriam Roman, decoradora e proprietária da loja Kamari, especializada em utilidades domésticas, mesa, banho e decoração.


Se você gostou dessas dicas, provavelmente também vá gostar dessas:
Como desencardir suas roupas gastando pouco
Decoração, acerte nas cores
Bom gosto, você tem?
Toalha de mesa antiformiga funciona?
5 plantas para cultivar dentro de casa
Vasos autoirrigáveis
32 ideias de lareiras externas
Produtos fitoterápicos e aromáticos da Kamari

Compartilhe...

Um comentário em “O que é equilíbrio na decoração?

  1. YANNE CRISTINE DA SILVA DELARUE disse:

    Sou estudante e estava procurando um bom conteúdo que explicasse equilíbrio assimétrico. Seu texto foi muito esclarecedor, agradeço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *