Você precisa emagrecer, mas não tem motivação? Confira essas 9 dicas

Compartilhe...
Tempo estimado para leitura: 4 minutos

A forma mais eficiente para emagrecer é utilizar a motivação inicial e tentar mantê-la até criar novos hábitos que levem a uma vida mais saudável e a manutenção do peso por mais tempo. Se está faltando essa energia inicial para você, tente encontrá-la seguindo as dicas da nutricionista portuguesa Lillian Barros.


Dicas para conseguir emagrecer com saúde e sem sofrimento

Por: Lillian Barros

9 dicas para quem quer perder peso mas não tem motivação

Você quer ser mais saudável mas não tem energia, motivação ou vontade de iniciar uma dieta? Então este post é direcionado especialmente para você!

Como nutricionista, sei que nem todas as pessoas conseguem encarar um acompanhamento nutricional ou a aplicação de uma dieta (diga-se plano alimentar) como uma opção. Os motivos podem ser vários. Desculpas ou não, nem sempre é fácil!

A verdade é que existem estratégias simples que podem fazer toda a diferença na balança. Quer saber quais são?

Veja algumas das pequenas alterações do seu dia-a-dia que podem ajudar (e muito) a perder peso, ganhar energia e iniciar um estilo de vida mais saudável:

1. Cuidar com as distrações no momento da refeição – pode ser uma boa conversa, a companhia de um bom livro ou um programa interessante na televisão, e, sem se dar conta, você pode ainda estar comendo mesmo depois de já se sentir satisfeito, aumentando desnecessariamente a quantidade de calorias ingeridas.

2. Incluir alimentos que ajudam a saciar a fome – ricos em gorduras boas e fibras, que têm um papel importante na saciedade:

  • acrescentar óleo de coco no café, chá ou frutas no lanche ou no café da manhã;
  • temperar a salada com azeite (sem exageros);
  • consumir mais frutas e vegetais, incluindo nas refeições principais bem como nos lanches;
  • incluir sementes ricas em fibras e gorduras saudáveis (como a chia e a linhaça) no preparo de pratos ou snacks.

3. Evitar molhos de saladas – os molhos prontos para saladas podem ser uma caloria desnecessária, você pode se inspirar em receitas de vinagretes caseiros sem conservantes e sem corantes, igualmente apetitosos, com qualidade nutricional superior e menos calóricos. Pode também temperar a salada com limão ou vinagre de maçã, e dessa forma diminuir o valor energético do molho que acompanha a salada.

4. Evitar excesso de óleo na comida e na salada – 1 colher de sopa de óleo contém em média 90 calorias! Uma salada inofensiva (de 250 calorias) pode virar hipercalórica se adicionar 5 colheres de sopa de óleo, elevando o seu valor calórico para aproximadamente 500 calorias.

5. Reduzir as porções – “comemos com os olhos” e também temos um olfato que muitas vezes nos leva a completar o prato com alimentos apetitosos excedendo a quantidade energética que o nosso corpo precisa. Optar por porções menores pode ajudar a perceber quando a saciedade é atingida e então respeitar os limites do nosso corpo.

6. Controlar o consumo de bebidas calóricas – 150 ml de suco natural de laranja equivale ao açúcar de, em média, 4 laranjas, e portanto às calorias destas mesmas 4 unidades de frutas. O consumo de sucos de frutas, apesar de saudável, deve ser medido, bem como a ingestão de bebidas alcoólicas que também fornecem uma quantidade grande de calorias.

7. Fazer lanches entre refeições – ficar durante períodos longos sem se alimentar pode influenciar o apetite e fazer com que comamos muito mais do que normalmente comeríamos se tivéssemos feito lanches mais leves antes das refeições principais.

8. Preferir frutas frescas à frutas secas – as frutas secas são uma alternativa prática para as frutas frescas, mas é preciso lembrar que elas também são mais calóricas. Por terem volume reduzido, é muito fácil consumi-las em excesso, portanto é preferível incluir frutas frescas nos lanches.

9. Consumir água ou infusões ao longo do dia – a água ajuda a fazer com que a sensação de saciedade se faça presente mais constantemente durante o dia. Quando você for fazer uma refeição ou um lanche e não está com a chamada “fome de leão”, a tendência é você comer menos, diminuindo a ingestão calórica.

Lillian Barros é nutricionista clínica em Portugal, apaixonada pela profissão que escolheu e que exerce com todo o carinho e dedicação. É autora do blog Santa Melancia – o Diário de uma Nutricionista, voltado para quem se interessa por saúde e boa nutrição. Essa postagem teve pequenas adaptações autorizadas pela autora para o Português do Brasil, feitas pelo blog “Lar, Doce Lar” e sua postagem original, escrita em Português de Portugal, pode ser lida aqui.


Se você gostou destas dicas, provavelmente também vá gostar dessas:
Vitamina C previne doenças cardiovasculares
Quer emagrecer? Pese-se todos os dias
Chocolate melhora o funcionamento do cérebro
Como plantar e cultivar o alho-poró
10 motivos para usar vasos autoirrigáveis
Conheça a dieta que previne doenças e atrasa o envelhecimento

Compartilhe...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *