Como cuidar de suculentas

Cultivar plantas suculentas dentro de casa pode ser bastante desafiador e é um hobby muito interessante, entretanto, existem alguns passos e dicas básicas e simples que tornarão muito mais fácil manter as plantas sadias e bonitas se você pretende fazer isso.
Para começar, você deve escolher as suculentas certas, pois nem todas as espécies são adequadas para o cultivo dentro de casa. Com o auxílio de um florista ou botânico, dê preferência pelas suculentas que se adaptam melhor em ambientes menos iluminados – elas certamente irão se adaptar com muito mais facilidade ao interior da sua casa.

Em geral, as suculentas que possuem cores vibrantes (como aquelas que são vermelhas, arroxeadas e laranjas) não se dão muito bem dentro de casa justamente por isso, pois exigem luz solar direta em uma quantidade que na maioria das vezes não está disponível dentro da nossa casa. Assim, sempre prefira as suculentas verdes, como as espécies Haworthia e Gasteria, que são resistentes e ao mesmo tempo são delicadas.

Mesmo as suculentas que não precisam de tanta luz devem receber a maior quantidade de luz possível. Isto porque o ideal é que as suculentas tenham banhos de sol diários de pelo menos 6 horas. Portanto, dentro de casa sempre tente posicionar as suas suculentas próximas de suas janelas, principalmente daquelas com orientação solar melhor. Se as suas suculentas não estiverem recebendo sol suficiente você perceberá que elas irão se abrir e espalhar as suas folhas, curvando-se em direção à fonte de luz para tentar conseguir absorver a maior quantidade de luz possível.
Se você perceber que suas suculentas estão começando a esticar-se, mova-as para uma área que seja melhor iluminada. Se elas já estiverem posicionadas próximas da área mais iluminada da sua casa, talvez você tenha que tentar suplementar suas plantas com lâmpadas solares.

Entretanto, o maior risco, e portanto o maior problema para as suculentas, presente no seu cultivo é causado pela inexperiência dos seus cultivadores na utilização da água. As pessoas muitas vezes não fazem ideia sobre como aguar suculentas – muitas inclusive confundem as suculentas com plantas como os cactos, que praticamente não precisam ser aguados. As suculentas, na verdade, precisam de altas quantidades de água para que consigam se desenvolver e crescer com qualidade, porém, elas não devem ser regadas com a mesma frequência que a maioria das plantas que cultivamos dentro de casa. Assim, você deve sempre aguar as suculentas com abundância, mas permitir que depois disso a terra seque e fique seca por alguns dias. Somente então deverá regá-las novamente.

Além disso, borrifar água nas suas suculentas é uma ótima maneira de garantir que elas sobrevivam por mais tempo. Tenha sempre em mente a regra de ouro: suculentas não podem ser regadas diariamente (principalmente as que ficarem dentro de casa). Outro característica das suculentas é que elas possuem períodos de dormência durante os quais elas não precisam de tanta água quanto no resto do ano. Normalmente estes períodos coincidem com os meses mais frios do ano.

Uma última dica de ouro: evite colocar as suculentas em recipientes de vidro ou em qualquer tipo de vaso que não drene a água adequadamente, pois as suculentas não toleram permanecer em terra encharcada por muito tempo. Se você for montar um terrário com suculentas, por exemplo, procure utilizar diversas camadas de forma que a drenagem da água seja eficiente. Dê sempre preferência para vasos que permitam o escoamento da água. O vasos autoirrigáveis são perfeitos para isso, como descrevemos nas postagens “10 motivos para usar vasos autoirrigáveis”  e “Vasos autorrigáveis“.

Se você gostou desse assunto, provavelmente também vá gostar dessas outras postagens:
DIY – Terrários – ideias, dicas e o passo-a-passo para montar o seu
Como montar um terrário de suculentas
Plantas super resistentes, saiba quais são – Parte I
Você sabia que a jardinagem faz bem para a saúde?
Você curte suculentas? Selecionamos algumas curiosidades sobre elas
DIY – Você curte jardins verticais?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *