Entendendo a ciência do Feng Shui

“Saber escolher o lugar adequado, no momento devido; o alinhamento correto com as direções do universo, combinando o uso eficiente dos objetos com a reverência mística, é harmonia… é paz… é Feng Shui…” (Stephen Feuchtwan).

Os leitores frequentes do blog “Lar, Doce Lar” já estão acostumados a ler aqui o que repetidamente escrevemos: Um lar é diferente de uma casa. Lar é onde nos sentimos bem, acolhidos e confortáveis. O Feng Shui está fundamentado em que isso acontece quando o ambiente é equilibrado e sadio e quando a energia do lugar está fluindo bem. Trata-se de uma filosofia que se baseia na observação da natureza e dos processos que nela manifestam vitalidade, beleza, harmonia e paz. Metal, água, fogo, madeira e terra são os elementos que norteiam toda a filosofia.

Feng Shui é um filosofia muito antiga, contém conhecimentos procedentes do Budismo, do Tao, I Ching e Astrologia Chinesa. Através da observação, os chineses aprenderam a harmonizar a energia do ser humano com a energia da natureza, seu tempo e espaço. Essa filosofia é aplicada em todos os aspectos da vida. É baseada no princípio universal da dualidade, na teoria do Yang (masculino) e o Yin (feminino).

Na decoração, existem duas escolas principais que aplicam as técnicas do Feng Shui: A escola da bússola e a escola das formas. A escola da bússola utiliza métodos analíticos e uma bússola para encontrar o alinhamento das construções. A escola das formas utiliza métodos transcendentais e baseia-se em estabelecer suas relações, nas formas naturais do lugar.

Ao contrário da maioria das dicas divulgadas fartamente em várias mídias, como programas de televisão, revistas de decoração, artigos publicados na internet, entre outros, aplicar o Feng Shui não é simples como geralmente eles querem fazer crer. Para fazê-lo você deve solicitar a ajuda de um profissional habilitado. Somente alguém que estudou detalhadamente essa filosofia poderá analisar e solucionar satisfatoriamente todos os detalhes e as variáveis envolvidos em um imóvel.

Não basta posicionar os móveis nos ambientes de acordo com o Ba Guá – uma espécie de mapa com formato octogonal usado pela Escola do Chapéu Negro do Feng Shui para identificar, na planta baixa de um imóvel o que precisa ser harmonizado em cada ambiente, usar as cores propostas e distribuir cristais e espelhos pela casa. A filosofia vai muito além disso e é específica para cada situação.

Portanto, não caia em tentação de aplicar as técnicas divulgadas em artigos como “9 dicas simples…”, ou “transforme sua casa…”, acreditando que com isso sua casa estará repleta de energias positivas e repelindo totalmente as energias negativas, o máximo que você conseguirá sem aplicar a técnica da forma correta é criar ambientes que provavelmente não seriam daquela forma sem a leitura desses artigos. O resultado final poderá ficar agradável aos olhos e à mente? Claro que poderá, mas você não estará utilizando a técnica Feng Shui.

Se você considerou o assunto acima interessante, provavelmente também gostará dessas outras postagens:
Dicas de decoração de quarto de casal
Toalheiro térmico vale a pena?
20 inspirações para você utilizar o clássico tapete listrado preto e branco na decoração
5 sugestões criativas e simples para renovar sua casa
Aprenda como utilizar a decoração para minimizar o calor
Banheiros em preto e branco, você já pensou nisso? Selecionamos 18 ambientes para você se inspirar
Como usar redes na decoração

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *