Pingo-de-ouro, dicas de como plantar, cuidar e podar

Compartilhe com seus amigos

Tempo estimado para leitura: 4 minutos

O pingo de ouro é uma planta muito versátil, vistosa e com uma cor amarela esverdeada, que lembra ouro – por isso mesmo ficou conhecida por esse nome. Ela pode ser utilizada de diversas formas, tanto em jardins como em vasos dentro de casa. De crescimento rápido e muito resistente às variações climáticas, ela se tornou muito popular nas casas do Brasil inteiro, sendo ideal para quem não dispõe de muito tempo para cuidar de plantas.

Com inúmeras aplicação na jardinagem, o pingo-de-ouro é excelente para estabelecer delimitações de canteiros, fazer as vezes de cerca-viva, topiaria (podas artísticas e ornamentais), formar recantos de arbustos em canteiros, bonsais e, até mesmo, se você preferir, deixar crescer transformando-a em uma pequena árvore.

O colorido de suas folhas sempre o destaca na companhia de qualquer outra planta, mais uma razão pela qual ele tem tantas aplicações em jardins, pois como também é de fácil poda e manutenção, ele não concorre com as outras plantas. Podemos dar a ele o formato e o tamanho que decidirmos, podendo dessa forma realçar e destacar ainda mais as plantas em sua volta, de acordo com o nosso projeto de jardinagem.

De origem mexicana, o pingo de ouro (de nome científico Duranta Erecta) também é conhecido como violeteira, foi criado através de mutações de outras plantas e tem como característica principal de que quanto mais luz solar direta recebe, mais com aparência dourada ele fica.

É uma planta que pode ficar exposta ao sol direto o ano inteiro sem nenhum cuidado especial e que só floresce se não for podado constantemente. Suas flores são delicadas e podem ser roxas, rosa ou brancas. Ela ainda produz pequenos frutos redondos na cor laranja quase dourados, que atraem pássaros, abelhas e borboletas para o jardim.

Como plantar pingos de ouro

A propagação do pingo de ouro pode ser feita através de estaqueamento e requer pouca experiência. A partir de uma planta adulta saudável você pode fazer estacas com alguns galhos com medidas de cerca de 15 centímetros. Prefira os galhos das pontas, pois esses estão em pleno crescimento. Deixe-os descansando por até dois dias e depois mergulhe-os em água ou alguma solução para desenvolvimento de raízes.

Adube adequadamente a terra ou substrato em um vaso ou em um saquinho para mudas onde as estacas serão colocadas. Espete isoladamente cada uma das estacas, deixe-as em um lugar com pouco sol e sempre muito bem regada. Após cerca de 15 dias elas já podem ser transferidas para seu local definitivo. Você também pode pular a etapa de plantar em um vaso, plantando-as diretamente no local definitivo, mas isso exigirá cuidados iniciais maiores.

Como fazer uma cerca viva ou delimitar caminhos com pingos de ouro

As cercas vivas feitas com pingo-de-ouro geralmente são mais bonitas e exuberantes que as cercas feitas com outras plantas, em função da sua cor vibrante. O processo para fazer cercas vivas ou caminhos é o mesmo, a diferença entre eles é o tamanho da poda que será feita futuramente.

Como é uma planta que fecha muito bem quando está saudável, ela também é ótima para esconder locais do jardim que não queremos dar visibilidade ou muros e cercas que não queremos deixar visíveis.

Para iniciar uma cerca viva, você deve plantar as mudas com um espaçamento pequeno entre elas (até 30 centímetros no máximo). Prepare e adube o solo onde será feito o plantio. Faça as covas com o espaçamento desejado entre as mudas. Coloque uma muda por cova. Feche as covas e regue constantemente.

Na medida em que as mudas forem se desenvolvendo, você deve realizar as podas para dar o formato, a espessura e a altura desejados. As podas podem ser feitas com podadores automáticos, tesoura ou, até mesmo, motosserras, dependendo da espessura dos galhos que serão podados e do formato que você deseja.

Você pode optar por comprar as mudas já enraizadas para aumentar as chances de sucesso do plantio.

Depois de adultas, a manutenção dos pingos de ouro é muito simples e fácil, basta mantê-los sempre adubados e regados para ter uma planta perene. Eventualmente você pode ter algum ataque de insetos nessas plantas, devido a proximidade entre as folhas, mas isso também não é difícil de manter sob controle.


Se você gostou desse assunto, provavelmente também vá gostar dessas outras postagens:
Mini hortaliças e temperos para você mesmo cultivar em uma pequena horta urbana
24 ideias para embelezar ainda mais um jardim utilizando pedriscos
Como iluminar o jardim e as áreas externas eficientemente
A importância da adubação de hortas e jardins
Dicas imperdíveis para quem tem ou quer começar uma horta caseira
Você sabia que a jardinagem faz bem para a saúde?

Compartilhe com seus amigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *