Plantas super resistentes, saiba quais são – Parte II

Dando continuidade ao texto “Plantas super resistentes, saiba quais são – Parte I“, que publicamos aqui no blog “Lar, Doce Lar”, discorrendo sobre plantas que não exigem muitos cuidados, portanto são as mais adequadas para quem, ou não tem muita aptidão ou não tem muito tempo para cultivar adequadamente plantas mais delicadas, vamos relacionar aqui mais algumas opções.

Pacová

A Pacová é uma planta originária aqui do do Brasil, mais especificamente da Mata Atlântica. Pode crescer sob outras plantas, pois prefere meia sombra. O sol intenso tende a queimar suas folhas. É excelente para plantio em vasos e para ser cultivada em locais fechados. Seu ciclo de vida é perene, as folhas são grandes, exuberantes e de formato oval. Se desenvolve bem em clima quente e solo úmido, mas não encharcado. Exige poucos cuidados e, por isso, é ótima para quem não tem muito tempo para o cultivo de plantas. A Pacová se propaga através de sementes, estaqueamento, ou ainda pela separação de touceiras da planta mãe. Deve ficar afastada de ar condicionado.

Bulbine

A Bulbine é uma planta herbácea perene ideal para canteiros ou para costado de muros. Ela pode ser cultivada tanto a pleno sol como a meia sobra. Suas flores são amarelas e florescem o ano todo. Pode ser cultivada em qualquer clima. Resiste bem ao calor e a seca e também pode ser cultivada em floreiras como uma planta pendente. Sua propagação pode ser feita por divisão de touceiras.

Capim dos Pampas

Capim dos Pampas é uma gramínea gigante, linda, com flores que se parecem com plumas que podem ter coloração branca, amarela ou arroxeada. É originária do sul do Brasil e da Argentina. Pode atingir até 3 metros de altura. É ideal para ser utilizada em meio a grandes gramados. Prefere ser cultivada a pleno sol e é uma planta rústica que exige cuidados somente enquanto pequena. Para manter sua exuberância, ela deve ser podada completamente, rente ao solo, uma vez ao ano, ao final do inverno ou inicio da primavera. Para fazer a poda deve-se usar luvas e manga comprida, porque as folhas são cortantes. Propaga-se através de sementes ou de divisão de touceiras.

Suculentas

Originárias das regiões desérticas e de altas temperaturas, as suculentas estão entre as plantas mais resistentes. Existem muitas espécies diferentes, de tamanhos e cores variadas. Todas elas têm em comum o fato de armazenarem água, precisarem de luz, mas não de sol direto, e serem plantas adoradas pela maioria das pessoas. As suculentas podem ser cultivadas em vasos, floreiras, em áreas internas ou em áreas externas, no sol ou na sombra. Dispensam regas constantes e a única forma de matar uma suculenta é apodrecer a sua raiz com excesso de água. Propagam-se facilmente por estaca ou pela divisão de touceiras. São plantas ótimas para terrários.

Cactos

Nativos de regiões áridas, os cactos adaptam-se muito bem ao clima do Brasil. São plantas que possuem espinhos, retém água e sobrevivem em praticamente qualquer ambiente. No Brasil, existem aproximadamente 200 espécies, de diferentes tamanhos, formatos e cores. Podem ser cultivados dentro ou fora de casa, precisam de regas periódicas, mas podem ficar algum tempo sem elas. Crescem de acordo com a área disponível e não precisam ser podados. A primeira floração pode demorar anos para acontecer.

Clúsia

Nativa dos litorais de São Paulo e do Rio de Janeiro, a Clúsia é um arbusto que pode atingir até 6 metros de altura. É uma ótima opção para cercas vivas, mas também pode ser cultivada em vasos. Pode ser cultivada a pleno sol ou dentro de casa, onde precisará ficar perto de uma janela para receber luz. É uma planta ornamental com flores brancas. Sua propagação se dá por sementes ou estacas. Adapta-se a climas mais frios, mas a temperatura mínima que aguenta é zero grau. portanto se você mora no sul do Brasil, o ideal é cultivá-la dentro de casa.

Espada de São Jorge

Planta de origem africana, a Espada de São Jorge é ideal para jardins em que se pretenda dar pouca manutenção. É uma planta muito resistente, de crescimento lento, é ideal para quem não tem muito tempo para cuidados com o jardim. Bastante utilizada no paisagismo, tanto em ambientes internos como externos. Pode ser cultivada a pleno sol ou meia sombra, é muito resistente à estiagem, ao frio e ao calor. Multiplica-se por divisão de touceiras. Muito recomendada pela cultura popular como planta protetora contra o mau olhado.

Cheflera

A Cheflera é um arbusto de crescimento muito rápido, pode chegar a 5 metros de altura. Cresce de acordo com o espaço disponível e a quantidade de terra oferecida. Se cultivada em vasos, deve ser transplantada anualmente, pois suas raízes ocupam todo o espaço do vaso, consumindo toda a terra. Não precisa de podas mas às tolera muito bem. Sua multiplicação se dá por estacas, para isso basta enterrar um galho podado. Adapta-se bem a temperaturas medianas ou altas, em temperaturas muito baixas pode perder as folhas. Pode ser cultivada em ambientes com luminosidade moderada ou a pleno sol. Pode ser usada como planta isolada, em grupo, ou como cerca viva.

 

Gostou dessas dicas? Então provavelmente você também vá gostar dessas outras postagens:
Plantas super resistentes, saiba quais são – Parte I
Um cactus diferente para alegrar sua casa
10 motivos para usar vasos autoirrrigáveis
A importância da adubação de hortas e jardins
O versátil, nutritivo e delicioso manjericão
12 erros que devem ser evitados ao montar um jardim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *