Você pretende ter um animal de estimação?

No Brasil 44,3% dos domicílios possuem pelo menos 1 animal de estimação, sendo que a população atual de cães é de 52,2 milhões e gatos 22 milhões. Acrescente a esse número peixes, aves e outros animais, a população de animais de estimação é maior de que a população de crianças.

Do total citado acima, 67% dos animais são adotados (Fonte ABINPET – Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação) e mesmo assim, segundo a OMS, 30 milhões de animais vivem nas ruas sendo 20 milhões de cães e 10 milhões de gatos. Por isso, antes de levar um animal de estimação para sua casa, tenha a certeza de que você realmente está decidido e de que poderá mantê-lo. Abandonar um ser que depende de você é um ato abominável.

Quando decidimos ter um animal de estimação temos que considerar vários fatores. Que tipo de animal preferimos e nos adaptaríamos, cão, gato ou outro; comprar ou adotar; Grande ou pequeno porte; de que raça; Pelo longo ou pelo curto; Dependendo das características do animal, raça, tamanho, entre outras, você estará assumindo uma responsabilidade com outro ser vivo por vários anos.

Quando queremos um animal de raça, é mais fácil comprar de um criador ou pedir para alguém que tenha filhotes disponíveis.

Antes de comprar um animal de estimação, visite o local onde os filhotes estão, peça para ver os pais e visitar o canil, observe se o local é limpo, se os pais são saudáveis e bem cuidados. Assim você evita problemas futuros de saúde em seu animal e também coíbe a ganância de alguns criadores que exploram as matrizes além do limite.

Não estimule criadores que não tratam bem das matrizes, a situação que alguns canis expõem seus animais é terrível.

Já, animais sem raça definida estão sempre disponíveis para adoção. Para isso é só procurar um protetor de animais, ou alguma pessoa que queira doar seu animal de estimação adulto ou filhote.

A oferta é bem grande. É possível adotar filhotes ou animais adultos. Você pode também acolher um animal diretamente das ruas.

Antes de levar seu novo companheiro para casa, é sempre aconselhável fazer uma visita ao veterinário para verificar em que condições de saúde ele está e para receber as instruções de como proceder para que ele se mantenha saudável.

A sua casa deve ser adaptada para que a convivência seja tranquila. Se você quiser ler mais sobre esse assunto, escrevemos sobre isso em outros textos do blog “Lar, Doce Lar”, que sugerimos a leitura: “A casa e os animais de estimação“, 9 coisas em sua casa que poderão deixar seu animal de estimação doente.

Na sua maioria, as pessoas que tem animais de estimação em casa são partidárias de ter mais de um. Assim, eles têm companhia quando ficam sem a companhia de humanos em casa.

Podem ser dois cães, dois gatos, um cão e um gato. É possível misturar animais diferentes desde que eles estejam acostumados a conviver harmoniosamente.

Independente da forma como o seu animal de estimação foi adquirido, uma certeza você pode ter: seu amor e dedicação serão correspondidos. Apesar da responsabilidade e dos custos, sua vida ficará mais leve e alegre, veja o texto Animais de estimação contribuem para diminuir o estresse.

A seguir aqui no blog, vamos fazer uma série de posts sobre raças de cães e gatos para ajudá-lo na escolha do animal ou animais mais adequados para serem seus companheiros e muitas vezes melhores amigos.

O primeiro texto dessa série é sobre gatos: Conheça as raças de gatos mais populares no Brasil

Se você gostou desse assunto, provavelmente também vá gostar de ler sobre esses:
Animais de estimação contribuem para diminuir o estresse
A casa e os animais de estimação
9 coisas em sua casa que poderão deixar seu animal de estimação doente
14 alimentos que jamais devem ser dados para cães
Dicas importantes para quem precisa deixar seu cão sozinho em casa
Como fazer seu cachorro parar de latir dentro de casa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *