O que significa namastê?

Compartilhe...
Tempo estimado para leitura: 5 minutos

namastê

Provavelmente você já ouviu centenas de vezes a palavra “Namastê”.

Atualmente no Brasil, famosos, influenciadores e até mesmo pessoas comuns utilizam muito essa palavra, algumas vezes até de forma incorreta.

Entretanto, quantas dessas pessoas sabem o significado de namastê? Muitas sabem que é uma palavra de origem sânscrita, mas na verdade ela é muito mais do que isso, é uma palavra poderosa.


Primeiramente, quando alguém que realmente conhece o significado desse termo o usa, ele é mais do que apenas uma forma de saudação.

Em outras palavras, quando uma pessoa pronuncia esse termo acompanhado pelo gesto, isso é significativo no yoga.

Além disso, muitas pessoas, especialmente os hindus, usam esse gesto também para rezar. Por isso, esse gesto indiano ganhou o mundo e seu apelo é certamente universal.

Então, o que o namastê significa no yoga? Qual é o seu significado espiritual? Como e porque usar esse gesto?

Se você busca a resposta para essas perguntas, vamos procurar esclarecê-las, com todos os aspectos do namastê e também como praticar esse gesto carregado de energia.

Qual é o significado do Namastê?

Mas, então o namastê é um símbolo religioso? Não, ele é um símbolo espiritual que evoca respeito, amor e positividade.

O namastê vem do sânscrito, língua ancestral com origem no Nepal e na Índia, e, apesar do sânscrito ser uma língua morta, existem palavras com origem nela que ainda fazem parte de dezenas de línguas oficiais e dialetos da Índia.

Esse termo tem várias traduções, que, em síntese, praticamente significam a mesma coisa, pois se baseia na ideia de fazer uma reverência a alguém que respeitamos, é algo como “eu me curvo diante de ti”, ou “curvando-se a você”, ou ainda “o deus que habita em mim, saúda o deus que habita em você”.

O sânscrito pré-clássico, também chamado de sânscrito védico remonta ao ano de 1500 aC. Assim, a palavra namastê pode ser rastreada até o primeiro uso da língua sânscrita.

Namastê é uma maneira habitual de cumprimentar respeitosamente ou se despedir de uma pessoa na Índia e no Nepal. É semelhante a dizer olá, ou bom dia, nos países ocidentais.

O ato de Namastê (juntar as mãos e curvar-se) vem dos costumes védicos e é uma forma de saudação. Quando alguém direciona o namastê para outra pessoa, ele expressa sentimentos e emoções como honra, cortesia, polidez e hospitalidade à essa pessoa.

Portanto, para quem é iniciado em assuntos espirituais, esse gesto é muito mais, é um conceito mais profundo do que pode parecer, vamos descobrir que conceito é esse?

Qual o significado espiritual do namastê?

Se você estudar esse termo mais profundamente, você perceberá o que ele significa. É um gesto espiritual muito poderoso. Ele respeita a presença divina contida em cada pessoa. É uma faísca que está localizada perto do chacra do coração. Namastê reconhece a alma e presta homenagem a ela.

De fato, o ato de Namastê reconhece e respeita o espírito de uma pessoa por outra. Significa espiritualmente “eu honro o lugar em você que é de amor, verdade, luz e paz” ou, “eu me curvo ao divino em você”.

Assim o namastê representa a filosofia védica que acredita que o divino e o eu são a mesma coisa e o gesto de namastê é curvar-se ao divino em seu ser.

Assim você vai homenagear a alma de outra pessoa através de um gesto namastê, isso é uma bela emoção evocando um tom espiritual.

Seus chacras e seu coração se conectam quando você pronuncia a palavra Namastê. Ela reverbera vibrações positivas e passa energia positiva para aquela pessoa a quem é proferida.

O uso do namastê

O namastê é um gesto comum em muitos países como a Índia, Nepal, Bangladesh e algumas outras regiões da Ásia.

Ele é usado no contexto de saudação ou boas-vindas a um convidado. Também é utilizado de forma a agradecer a uma pessoa por sua bondade ou assistência. Entre professor e aluno, namastê é uma conexão livre de ego e entrega completa.

fazendo ioga

Qual a relevância do namastê no Yoga?

Normalmente os praticantes de Yoga fazem o namastê no início e no final de cada aula ou sessão. Ele é feito para espalhar um sentimento de gratidão entre os alunos em relação ao professor e à arte que eles estão prestes a aprender.

O professor também respeita aqueles a quem ensina e ao mestre com quem aprendeu. Namastê está reverenciando a verdade suprema de que todos nós somos um só que o yoga se esforça para ensinar através de um método estrutural.

Namastê também evoca um senso de espiritualidade em uma aula de yoga e define o clima da aula, que é ser pacífico e positivo e trabalhar para o que é necessário sem disputas de ego ou competição.

Esse ato também se refere à igualdade e compartilhamento em uma aula de yoga. Em suma, é uma excelente maneira de começar e terminar uma aula ou prática de yoga.

Provavelmente você também já ouviu falar sobre Namaskar. O Namastê e Namaskar são muitas vezes usados ​​de forma intercambiável, esses dois gestos são iguais ou tem alguma diferença entre eles? Vamos descobrir?

Qual a diferença entre Namastê e Namaskar?

Primeiro vamos descobrir quais são os significados literais de cada um deles para depois entender a diferença, que é um pouco sutil, mas faz sentido. Namastê se traduz em “saudação a você” enquanto Namaskar se traduz em “eu presto minha saudação”.

Existem várias discussões sobre por que eles diferem um do outro e qual o termo mais adequado para usar em cada situação.

Entretanto, uma demarcação bem definida e compreendida entre o uso do Namaskar e do Namastê é que o primeiro é usado para saudar mais de uma pessoa e segundo é usado para receber ou saudar apenas uma pessoa.

Há também quem defenda que Namaskar (ou Namaskaara) é uma forma mais formal e mais profunda do namastê, que além de reverenciar o ser humano, reverencia a consciência que une quem reverencia e quem é reverenciado.

Entretanto, qualquer que seja a forma usada, todas elas possuem um significado de extremo respeito ao outro.

namastê

Qual a maneira correta de fazer o gesto de namastê?

Quando uma pessoa faz o movimento completo do namastê, que une corpo, mente e alma, deve fazê-lo da forma a seguir.

Junte as palmas das mãos até que se toquem. Vire os dedos para cima e os polegares mais pertos do coração. Esse gesto também é conhecido como de Anjali Mudra (mudra da gratidão).

Com as mãos posicionadas, você fecha os olhos e abaixa a cabeça. Você também pode colocar inicialmente o mudra na frente do terceiro olho (no ponto entre as sobrancelhas) e, em seguida, trazê-lo para baixo na frente do chacra do coração quando abaixar a cabeça.

Assim, juntar as mãos aumenta o fluxo da divindade e inclinar a cabeça com os olhos fechados ajuda você a se render à divindade.

Em conclusão, você pode fazer namastê para outra pessoa ou para si mesmo.

No mundo ocidental, o gesto de namastê é feito junto com a pronúncia da palavra, enquanto, no mundo oriental, as pessoas entendem que o próprio gesto significa namastê e, por isso a pronuncia da palavra é dispensada.

Por fim, uma dúvida recorrente é se é correto cumprimentar uma pessoa mais jovem com o gesto Namastê. Sim, não há um limite de idade nem hierarquia quando se trata de cumprimentar as pessoas com esse gesto. Qualquer pessoa de qualquer idade pode cumprimentar qualquer pessoa de qualquer idade com ele.


Leia também
Para sermos saudáveis precisamos criar hábitos
Razões pelas quais você deveria considerar fazer ioga
Será que devo fazer exercícios físicos em casa?
Significado espiritual dos sinos dos ventos
10 coisas para fazer nos 10 primeiros minutos do dia
Por que boicotamos nossos planos de exercícios e de dietas?

Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *