Como o gato vê o ser humano?

Compartilhe...
Tempo estimado para leitura: 6 minutos

gato e mulher capa

Quem nunca teve a a curiosidade em saber como o gato vê o ser humano?

Os gatos têm uma péssima reputação de serem animais domésticos frios e distantes. Pelo menos quando comparado ao seu principal concorrente, o cachorro.

Será que é uma injustiça a fama de ser “o melhor amigo do homem” que os cães sempre tiveram?

Vamos descobrir então, como o gato vê o ser humano?

Segundo um estudo, os gatos veem seus humanos como pais, talvez até mais do que cães. Isso mesmo, apesar de ser uma surpresa para a imensa maioria das pessoas, os estudos sempre têm níveis de comprovação.

Afinal, o que os gatos pensam sobre nós? Você pode se surpreender com a resposta, porque, ao contrário dos cães, nossos amigos felinos nos tratam como outros gatos.

Os bichanos também sentem afeto por seus humanos, no entanto, eles expressam esse afeto de maneira diferente. Só que antes desse estudo, quem afirmava isso eram apenas os “pais” de gatos, mas agora há ciência para provar isso também.

Isso porque pesquisadores da Oregon State University concluíram que os gatos realmente amam seus humanos – ou pelo menos os veem como pais ou cuidadores.

Essa conclusão veio depois de realizar um estudo com gatos, modelado após pesquisas anteriores realizadas com cães e bebês humanos.

O estudo, publicado na revista científica Current Biology , examinou como os gatinhos reagiram depois de passar dois minutos com seu cuidador, sendo deixados sozinhos e depois se reunindo por mais dois minutos.

Após o experimento, eles categorizaram cada gatinho pelos estilos de apego atribuídos a bebês humanos e cães em estudos anteriores – seguro, ambivalente, evasivo e desorganizado.

gato fitando mulher

Resultado do experimento

Dessa forma 64% dos filhotes de gatos demonstraram um “estilo de apego seguro” ao seu cuidador, o que significa que o gato parecia perturbado quando ele saiu da sala, mas “exibiu uma resposta de estresse reduzida” quando ele retornou.

Por outro lado, descobriu-se que cerca de 30% dos gatinhos tinham um “estilo de apego inseguro”. Isso significa que seus níveis de estresse não diminuíram após o retorno da pessoa à sala.

Essa proporção é consistente com a literatura sobre crianças humanas, portanto, a porcentagem menor com estilos de apego inseguros não é específica para gatos, ao contrário da crença popular.

Também é importante registrar que a porcentagem de gatos com estilos de apego “seguros” é realmente maior do que a dos cães. Isso porque, no estudo similar, apenas 58% dos cães demonstraram o apego “seguro”, enquanto 42% foram classificados como inseguros.

Além disso, os padrões comportamentais dos gatos permaneceram consistentes quando a equipe de pesquisa recriou o experimento com um grupo de gatos adultos.

Portanto, a conclusão é que tanto os gatos filhotes como os adultos demonstram o mesmo nível de afeição por seus cuidadores que os bebês humanos. E, talvez até um pouco mais do que cães.

Diferenças de comportamentos entre cães e gatos em relação aos humanos

Assim como os cachorros, os gatos se apegaram aos humanos como nenhum outro animal. No entanto, apesar do cachorro ser considerado o melhor amigo do homem, estima-se que existam três gatos para cada cão no mundo.

No entanto, como a pesquisa acima pode comprovar, ainda há muitas coisas que não sabemos sobre nossos amigos felinos, entre elas o que eles pensam de seus donos.

Além disso, ao observar grupos de gatos para ver como eles interagem uns com os outros é possível deduzir qual a sua estrutura social.

E quando eles interagem com humanos o comportamento é o mesmo que se observa em sua interação com os outros gatos.

Existem muitos estudos de como os cães interagem com as pessoas. Nesses estudos fica claro que os cães percebem os humanos como sendo diferentes de si mesmos. Por exemplo, quando eles veem um humano, eles mudam seu comportamento.

Ou seja, a forma como um cachorro brinca com um humano é completamente diferente da maneira de como ele brinca com outro cachorro.

Mas, afinal, como o gato vê o ser humano? Ao contrário dos cães não há nenhuma indicação no comportamento dos gatos que sugira que eles tenham uma caixa separada em que nos colocam quando estão conosco. Assim, não parecem adaptar seu comportamento em relação a nós. Ou seja, tudo o que eles fazem conosco é exatamente igual ao que fazem com os outros gatos.

gato com homem

Sociabilidade dos gatos

Também, diferentemente dos cachorros, os gatos  são animais sociáveis ​​até certo ponto. Assim, muitas pessoas que têm um gato decidem ter outro gato acreditando que dois gatos são duas vezes mais divertidos e irão se dar bem.

Mas os gatos podem não ver dessa forma, por esse motivo que vemos muitos gatos reagindo negativamente à chegada de novos gatos em uma casa.

Por que os gatos têm uma pessoa favorita?

Os gatos tendem a preferir uma pessoa em relação às outras, mesmo que tenham sido socializados desde filhotes convivendo com todas essas pessoas.

Conforme já mencionamos, os gatos são comunicadores especializados e gravitam em torno de pessoas com quem se comunicam bem porque as consideram como gatos.

Você percebe sinais de comunicação do seu gato, como, por exemplo, se aproximando de você em busca de comida ou carinho?

Então, você pode ser a pessoa favorita do seu gato, mas precisa respeitar seu espaço pessoal. A domesticação dos gatos provavelmente começou quando eles aprenderam que os humanos são uma boa fonte de alimento, proteção e companhia.

Mas o que faz um gato preferir uma pessoa a outra? Então, voltamos ao ponto de como o gato vê o ser humano.

Por que os gatos escolhem uma pessoa favorita

A razão pela qual um gato vai gravitar em torno de uma pessoa, em particular, pode ser o nível de comunicação que comentamos acima.

Isso porque, embora os gatos sejam com frequência considerados distantes e independentes, eles são bastante comunicadores e têm um apreço especial por pessoas que podem entender suas necessidades.

Além de miar por várias razões para ser atendido, os gatos também usam muitas dicas de linguagem corporal para expressar como estão se sentindo.

Assim, se uma pessoa puder se comunicar melhor com um gato e entender o que ele está tentando dizer, o gato pode se sentir mais atraído por essa pessoa.

Sua capacidade de se adaptar ao método de comunicação preferido do seu gato pode influenciar no sucesso do seu relacionamento.

No entanto cada gato é diferente, então a resposta apropriada aos miados e sinais de linguagem corporal do seu gato pode incluir interação física, brincadeiras, respeito ao seu espaço ou comida.

Além de poder se comunicar, um gato pode escolher alguém como seu favorito simplesmente porque fornece o melhor colo para cochilos.

Como o gato vê o ser humano

Como se tornar a pessoa favorita de um gato

Primeiramente você precisa socializar com ele desde o início do seu contato. Então, ensine ao seu gato que você é uma fonte confiável de interação social. Portanto, ofereça brincadeiras, carinhos ou apenas converse gentilmente com ele, caso ele seja tímido.

Além disso, respeite seu espaço pessoal. A interação social é essencial, mas alguns gatos também precisam de um tempo sozinhos. Assim, se o seu gato se afastar para se esconder ou tirar uma soneca, dê-lhe um pouco de tempo para desestressar.

Também procure sinais de comunicação. Por exemplo, seu gato pode se aproximar de você quando procura algo, como comida ou interação, seja na forma de brincadeiras, carinhos ou apenas se aquecendo em sua presença.

Mas lembre-se que construir um relacionamento sólido e duradouro leva tempo. Alguns gatos podem começar a se relacionar mais rápido do que outros. Portanto, seja paciente e dê ao seu gato espaço e tempo para se adaptar e construir sua confiança em você.

Por fim, como o gato vê o ser humano da mesma forma que vê um gato, não tente mudar quem ele é em contato com você.


Leia também:
Posso dar leite para meu gato?
9 dicas maravilhosas para donos de gatos inexperientes
Explicando os comportamentos curiosos dos gatos
Por que eu atraio gatos?

Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *