Para que serve, como plantar, cultivar e cuidar da camomila

Compartilhe...
Tempo estimado para leitura: 7 minutos

A camomila é uma erva única, pois é tão bonita quanto útil. Além de ser uma planta que fica linda tanto em jardins externos como em vasos, alegrando qualquer ambiente, sua função na medicina é muito ampla.

Por ser rica em compostos fenólicos, glicosídeos e óleos essenciais, ela tem propriedades calmantes, antiespasmódicas, anti-inflamatórias, cicatrizantes e antimicrobianas, sendo muito utilizada como remédio caseiro. É uma das plantas medicinais mais utilizada no mundo.


Aprenda tudo sobre Camomila

Quais são os tipos de camomila?

O que muitos jardineiros desconhecem, mesmo os experientes, é que existem dois tipos de camomila populares e cultivadas em todo o país. A camomila alemã (nome científico Matricaria chamomilla ou Matricaria recutita) e a camomila romana (Chamaemelum nobile ou Anthemis nobilis), da família Asteraceae.

As duas são nativas da Europa e ambas apresentam qualidades medicinais que são incorporados em remédios de ervas e cuidados com a pele. Além disso, ambas possuem flores perfumadas, semelhantes às margaridas, mas menores, com pétalas brancas em torno de um centro amarelo.

Essas duas variedades de camomila crescem rapidamente, atingem a plena floração em cerca de 10 semanas e se desenvolvem melhor quando plantadas na primavera, seja por meio de sementes ou de mudas (estaquias).

A principal diferença entre elas é que a camomila romana costuma ser usada como cobertura do solo ou planta rasteira para suavizar as bordas de uma parede ou passarela – pode atingir até 25 cm de altura -, enquanto a camomila alemã cresce mais verticalmente, podendo atingir até um metro de altura. A camomila alemã é mais comumente usada para fazer chá, mas as duas são eficazes.

Outra diferença importante é que a camomila alemã é uma planta anual, enquanto a camomila romana é uma planta perene.

A camomila alemã pode não ficar muito bonita quando plantada combinada com outras flores em um canteiro, pois ela tende a ficar sufocada e praticamente desaparecer entre plantas mais formais e imponentes.

O curioso é que as duas são popularmente chamadas aqui no Brasil de verdadeira camomila e falsa camomila, só que, dependendo da região do país, a falsa é considerada como a verdadeira, enquanto em outras regiões é o contrário.

Como plantar camomila?

A camomila alemã, por ser uma planta anual, é plantada a partir de sementes, enquanto a propagação da camomila romana pode ser feita tanto por sementes como por estaquias, pelas divisão de plantas sadias e desenvolvidas.

Apesar da camomila alemã ser uma planta anual, ela é tão fácil de semear quanto uma planta perene como a camomila romana.

Para fazer o plantio através de semente, prefira fazer na primavera. Espalhe as sementes sobre uma terra rica, úmida e bem drenada. Aperte-as contra o solo sem enterrá-las, pois precisam de luminosidade para brotarem. Mantenha o solo úmido, mas sem encharcá-lo muito.

Se você preferir, em vez de semear a camomila no local definitivo, utilizar sementeiras e transplantar as mudas quando estiverem com cerca de 2,5 a 5 cm de altura, isso vai aumentar ainda mais a chance de sucesso. Da mesma forma, coloque as sementes com uma profundidade máxima de 0,5 cm, ou apenas pressione levemente as sementes no solo. A germinação levará em torno de de uma a duas semanas.

Já o plantio feito por estaquias não tem uma taxa de sucesso tão grande quanto por sementes, o ideal é que os rizomas tenham pelo menos cerca de 20 cm de altura e sejam cultivados inicialmente em vasos, mantidos em um berçário e na sombra.

Para transplantar as mudas para seu local definitivo, o espaçamento pode ser de 30 a 45 cm entre cada uma delas.

Ambas também podem ser cultivadas em vasos e jardineiras grandes. Para plantio em vasos, tanto por semente como através de mudas, utilize um solo rico e bem drenado.

Os dois tipos são fáceis de cuidar tanto em um ambiente de jardim como de vaso e requerem muito poucos cuidados extras para prosperarem e se desenvolverem. Entre as duas, a camomila alemã produz flores mais abundantes, enquanto a camomila romana tem menos flores, entretanto elas são mais perfumadas.

Onde plantar camomila?

Tanto a camomila romana quanto a alemã crescem bem a pleno sol, mas preferem sombra parcial em locais de clima muito quente.

As duas variedades também florescem melhor em pleno sol, mas um pouco de sombra parcial é uma escolha melhor, especialmente durante as horas quentes da tarde, para evitar queimar suas as flores delicadas.

Receber mais sol normalmente leva a um crescimento mais rápido, mas como esta planta cresce rapidamente por natureza, mesmo em meia sombra, a falta de sol durante todo o dia pode não ser um problema.

Também ambas variedades de camomila florescerão melhor se cultivadas em solo rico e orgânico. Elas podem sobreviver em misturas mais pobres, mas isso fará com que suas hastes fiquem mais moles e se verguem facilmente. O pH do solo não é muito importante para seu desenvolvimento e floração, mas elas preferem uma faixa neutra, entre 5,6 a 7,5.

Como cuidar e como cultivar a camomila?

Água: Plantas jovens exigem regas mais frequentes, regue sua camomila sempre que perceber que a terra não está mais úmida. À medida que o pé de camomila se desenvolve e fica adulto, ele fica mais tolerante à seca, sendo assim possível esperar que o solo seque um pouco mais entre as regas. No entanto, em climas extremamente quentes e, principalmente se ela estiver plantada em sol pleno, a camomila apreciará um pouco mais de umidade e regas mais frequentes.

Temperatura e umidade: a camomila é capaz de prosperar e permanecer saudável em qualquer clima de verão abaixo de 37ºC , mas prefere temperaturas mais moderadas, de até 26ºC. Por ser tolerante à seca, ela não requer considerações especiais de umidade, apenas observe o que comentamos acima, que em regiões de clima muito quente ela não esteja plantada sob sol pleno.

Que pragas e outros problemas podem atacar a camomila?

A maioria dos insetos evita a camomila, inclusive ela é utilizada para afastar pragas de algumas culturas, como a de pepino, por exemplo. No entanto, às vezes é possível que pulgões e tripes à ataquem. A solução para ambos os casos é lavando a planta ou tratando com um sabonete inseticida.

Manchas marrons nas folhas da camomila podem ser um sinal de uma série de doenças fúngicas que a estejam atacando, como a Ferrugem da Botrytis. Para resolver esse problema você pode tratá-la com um óleo fungicida.

Se acontecer das folhas da camomila ficarem castanhas e caírem, ela pode estar recebendo muita água. Reduza o volume de regas e observe se isso resolve.

Como colher camomila?

As flores de camomila devem ser colhidas quando estiverem totalmente abertas, nesse momento elas estarão na sua plenitude. Isso deve ocorrer cerca de 3 a 4 mesas após o plantio. Colha somente as flores, sem as suas hastes para obter um sabor melhor, principalmente se você for utilizá-la como chá.

Elas podem ser usadas ​​frescas ou secas e também armazenadas para um uso posterior. Para secá-las, coloque-as em um local seco, escuro, bem ventilado e arejado até ficarem completamente secas. Quando estiverem prontas, coloque-as em um recipiente hermético ou congele-as até que você queira usá-las.

Quando as flores de camomila começam a envelhecer (isso acontece quando o miolo escurece e as pétalas brancas ficarem voltadas para baixo), elas ficam com menos sabor e aroma.

Você pode utilizar as folhas também, mas se ao consumi-las em forma de chá achar que estão o tornando um pouco amargo, deixe-as de fora e colha somente as flores, conforme explicamos acima. O miolos das flores também podem ser usadas para fazer um extrato que pode ajudar a aliviar problemas digestivos.

Quais partes da camomila são comestíveis?

Todo o pé de camomila é comestível, tanto as folhas como as flores podem ser consumidas ou preparadas e bebidas como chá. O que ocorre é que o chá quando também for feito com as folhas pode ficar mais amargo, mas isso é gosto pessoal.

Para que serve a camomila?

A camomila é uma planta com muitas propriedades medicinais, normalmente ela é indicada para: ansiedade, nervosismo ou estresse; insônia ou dificuldade para dormir; má digestão; gastrite ou úlcera gástrica; diarreia; excesso de gases intestinais; cólicas intestinais ou menstruais; dores reumáticas; gota; dores de cabeça; hemorroidas;
feridas, úlceras, queimaduras ou irritação na pele; resfriados ou sinusite; cicatrização de feridas na boca; alívio das inflamações nas gengivas.

Mas atenção. É muito importante evitar a automedicação. É sempre recomendável ouvir a opinião de seu médico antes de iniciar qualquer tratamento alternativo, pois um sintoma aparentemente simples pode estar escondendo um problema sério de saúde.

Quais os simbolismos e os significados espirituais da camomila?

A flor da camomila carrega consigo o significado simbólico de descanso, paz, equilíbrio e calma. A flor também é um sinal de renovação e renascimento em muitas culturas, devido à sua capacidade de florescer por longos períodos.

Suas flores, com pétalas brancas e amarela no centro também contribui para seu simbolismo, associando-a à calma, paciência, vida longa, prosperidade e sabedoria.

Transmite uma ótima energia para combater as mágoas, o ódio, a raiva, o medo, a falta de fé e o estresse emocional. Credita-se a ela o poder mágico de atrair paz, harmonia, otimismo, sorte e alegria.

É usada também para simbolizar um novo começo ou a superação de um período de luto. Amarelo significa felicidade, calor e alegria. Como a cor do sol, ajuda a ligar a camomila simbolicamente ao nascer do sol todas as manhãs.


Gostou destas dicas? Então certamente você também vai gostar de ler esses outros textos que publicamos:
Pingo-de-ouro, dicas de como plantar, cuidar e podar
14 dicas de como aproveitar um espaço pequeno para fazer um jardim
Você já ouviu falar em kokedama? Aprenda a fazer e inspire-se aqui
Chá de camomila aumenta a longevidade
Significado espiritual, simbolismo e mitologia das orquídeas
O significado das flores como presente para quem amamos
Quais plantas ornamentais podem ser cultivadas na sombra?

Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *