Tudo o que você precisa saber sobre toxoplasmose

Compartilhe...
Tempo estimado para leitura: 8 minutos

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), a toxoplasmose – conhecida popularmente no Brasil como “doença do gato” – é uma das infecções zoonóticas mais perigosas para os seres humanos. É uma doença generalizada que não depende das condições naturais e não tem fronteiras geográficas.

Se você tem dúvidas ou quer saber mais sobre ela, a seguir vamos procurar esclarecer melhor sobre as características dessa doença, sua transmissão e também explicar onde os gatos entram na sua propagação. Eles são culpados ou também são vítimas?


A verdade é que os felinos podem ser uma fonte de infecção de toxoplasmose, pois apenas em seus corpos o Toxoplasma se reproduz sexualmente e forma cistos perigosos, mas porque isso acontece?

O que é toxoplasmose?

A toxoplasmose é uma doença infecciosa causada pelo parasita Toxoplasma gondii, um dos protozoários mais comuns do mundo. Essa infecção geralmente ocorre pela ingestão de carne contaminada mal cozida, exposição a fezes de gato infectadas ou transmissão de mãe para filho durante a gravidez.

A toxoplasmose pode apresentar sintomas semelhantes aos da gripe em algumas pessoas, mas a maioria das pessoas afetadas não desenvolve nem sinais e nem sintomas da doença.

As maiores vítimas dessa doença são crianças nascidas de mães infectadas e pessoas com sistema imunológico baixo. Nesses dois casos a toxoplasmose pode causar complicações graves.

Se você é uma pessoa saudável, não é uma gestante e foi diagnosticada com toxoplasmose, provavelmente não precisará de nenhum outro tratamento além do convencional, que é combater os sintomas. Se você está grávida ou com baixa imunidade, pode precisar de tratamento médico para evitar complicações graves. A melhor abordagem, porém, é a prevenção.

Sintomas da toxoplasmose

Conforme comentamos acima, a maioria das pessoas saudáveis ​​infectadas com toxoplasmose não apresenta sinais ou sintomas e muitas vezes nem sabe que está infectada. Algumas pessoas, no entanto, desenvolvem sinais e sintomas semelhantes aos da gripe, entre eles é possível destacar:

  • Dores no corpo;
  • Gânglios linfáticos inchados;
  • Dores de cabeça;
  • Febre;
  • Fadiga.

Além disso, em pessoas com o sistema imunológico enfraquecido. Com vírus do HIV, ou realizando seções de quimioterapia, ou transplantadas de órgãos recentes, por exemplo, uma infecção anterior que a pessoa teve pelo Toxoplasma pode reaparecer. Nesse caso, sinais e sintomas de infecção mais graves podem aparecer, entre eles se destacam:

  • Dores de cabeça mais fortes;
  • Confusão mental;
  • Má coordenação motora;
  • Convulsões;
  • Problemas pulmonares que podem se assemelhar à tuberculose ou pneumonia por Pneumocystis jiroveci, uma infecção oportunista comum que ocorre em pessoas com HIV positivo;
  • Visão turva causada por inflamação grave da retina (toxoplasmose ocular).

Em bebês, se uma gestante for infectada pela primeira vez antes, ou durante a gravidez, ela pode transmitir a infecção para o seu bebê (toxoplasmose congênita), mesmo se ela não tiver sinais e nem sintomas.

Os bebês correm um risco maior de contrair toxoplasmose se a gestante for infectada no terceiro trimestre de gravidez e, pelo menos, correrá riscos se a mãe for infectada durante o primeiro trimestre da gravidez. Entretanto, quanto mais cedo a infecção ocorrer durante a gravidez, mais grave serão as consequências para o bebê.

Muitas infecções precoces terminam em natimorto ou aborto espontâneo. Os bebês que sobrevivem à infecção da mãe provavelmente nascerão com problemas graves, como:

  • Convulsões;
  • Fígado e baço aumentados;
  • Amarelecimento da pele e da parte branca dos olhos (Icterícia);
  • Infecções oculares graves.

Poucos bebês infectados com toxoplasmose mostram sinais da doença ao nascer. Frequentemente, os bebês infectados não desenvolvem sinais imediatos, que podem incluir perda auditiva, deficiência mental ou infecções graves nos olhos, que poderão aparecer somente na adolescência ou até mais tarde.

Quando uma pessoa é infectada com Toxoplasma Gondii, surgem cistos que podem afetar quase todas as partes do corpo, geralmente afeta o cérebro e o tecido muscular de diferentes órgãos, incluindo o coração.

A quantidade de casos agudos é baixa, além disso, a fase aguda da infecção por Toxoplasma tem cura, porém o parasita permanece no organismo por toda a vida da pessoa e pode se manifestar a qualquer momento, com diferentes sintomas. A infecção crônica tem uma taxa de incidência baixa até os cinco anos de idade, aumentando a partir dos 20 anos de idade.

Em pessoas saudáveis, o sistema imunológico mantém os parasitas sob controle. Eles permanecem no organismo em um estado inativo, fornecendo imunidade vitalícia para que não haja infecção pelo parasita novamente. Mas quando o sistema imunológico estiver enfraquecido por uma doença ou por alguns medicamentos, a infecção pode ser reativada, levando a sérias complicações.

Quando procurar um médico

Se você acredita que pode ter tido exposição à toxoplasmose, tem HIV ou outra doença imunodepressora, está grávida ou pensando em engravidar, converse com o seu médico sobre como fazer o teste.

Os sinais e sintomas da toxoplasmose grave, como visão turva, confusão mental e perda de coordenação, requerem cuidados médicos imediatos, principalmente se o seu sistema imunológico estiver enfraquecido.

Quais são as causas da toxoplasmose e como ela é transmitida?

O Toxoplasma Gondii é um organismo parasita unicelular que pode infectar a maioria dos animais e pássaros. Como os organismos infecciosos do Toxoplasma gondii são expelidos apenas nas fezes dos gatos, os gatos selvagens e domésticos são o hospedeiro final do parasita.

Embora você não possa adquirir a toxoplasmose diretamente de uma criança ou um adulto infectado, você pode ser infectado se:

  • Entrar em contato com fezes de gato que contêm o parasita. Você pode ingerir acidentalmente os parasitas se tocar na boca depois de fazer jardinagem, limpar uma caixa de areia ou tocar em qualquer coisa que tenha entrado em contato com fezes de gato infectadas. Os gatos que caçam ou são alimentados com carne crua têm maior probabilidade de abrigar esse parasita;
  • Comer ou beber alimentos ou água contaminados. Animais como o cordeiro, porco e veado têm maior probabilidade de estar infectados com Toxoplasma gondii. Ocasionalmente, produtos lácteos não pasteurizados também podem conter o parasita ou mesmo a água pode estar contaminada;
  • Usar facas, tábuas de corte ou outros utensílios de cozinha contaminados. Os utensílios de cozinha que entram em contato com a carne crua podem abrigar os parasitas, a menos que sejam bem lavados em água quente ou com sabão;
  • Comer frutas e vegetais não lavados. A casca de frutas e os vegetais pode conter o parasita. Para sua segurança, lave e descasque todos os produtos antes de ingerir, especialmente os que você for comer cru;
  • Receber um transplante de órgão infectado ou sangue transfundido. São casos raros da toxoplasmose ser transmitida por meio de um transplante de órgão ou transfusão de sangue, mas pode acontecer.

Como se prevenir da toxoplasmose

A principal medida as ser tomada para prevenir a toxoplasmose é a adoção de hábitos de higiene mais rigorosos, principalmente as mulheres que estão em idade fértil e pessoas com imunidade baixa. É muito importante manter uma higiene alimentar adequada.

Adotando as medidas de prevenção, precaução e controle abaixo, as chances de prevenir a transmissão aumentam muito:

  • Usar luvas ao jardinar ou manusear o solo. Use luvas sempre que trabalhar ao ar livre e depois lave bem as mãos com água e sabão;
  • Não comer carnes cruas ou mal passadas, especialmente carnes de cordeiro, porco, boi e animais silvestres, pois podem abrigar organismos de Toxoplasma. Não experimente a carne antes de estar totalmente cozida. Evite também consumir carne crua curada;
  • Frutos do mar devem ser consumidos bem cozidos;
  • Lavar bem os utensílios da cozinha. Depois de preparar a carne crua, lave as tábuas de corte, facas e outros utensílios em água quente com sabão para evitar a contaminação cruzada de outros alimentos. Lave as mãos após manusear carne crua;
  • Lavar todas as frutas e vegetais. Esfregue frutas e vegetais frescos, especialmente se você planeja comê-los crus. Mesmo que você descasque as frutas entes de consumir, lave-as antes;
  • Nunca consumir leite não pasteurizado e sem procedência conhecida, além do leite não pasteurizado, outros produtos lácteos podem conter parasitas do Toxoplasma;
  • Cobrir as caixas de areia das crianças. Se você tiver uma caixa de areia em seu quintal, cubra-a quando seus filhos não estiverem brincando nela para evitar que os gatos a usem como caixa de areia;
  • Preferir cozinhar a comida em fogões, o micro-ondas não é confiável para a eliminação do parasita.

 

Prevenções extras para pessoas que convivem com gatos

Mulheres grávidas ou que tenham uma condição de saúde em que o risco de toxoplasmose e suas complicações se tornarem um problema grave, devem tomar algumas precauções extras para se proteger:

  • Ajudar seu gato a se manter saudável. Mantenha seu gato sempre dentro de casa e alimente-o com ração seca ou enlatada, nunca com carne crua. Os gatos podem ser infectados após comer presas infectadas ou carne mal cozida que contém o parasita;
  • Evite contato com gatos de rua e evite adotá-los se estiver em situação de risco. Embora todos os animais de rua precisem de bons lares, é melhor deixar que neste momento outras pessoas os adotem. É muito importante ressaltar que a maioria dos gatos não mostra sinais de infecção por Toxoplasma gondii. Eles até podem ser testados para toxoplasmose, mas o resultado pode demorar até um mês e isso seria um risco;
  • Peça para outra pessoa limpar a caixa de areia do seu gato. Se isso não for possível, use luvas e máscara facial para fazer essa higiene. Em seguida, lave bem suas mãos. É importante que essa higiene seja feita diariamente, para que os cistos que eventualmente tenham sido excretados pelo seu gato não tenham tempo de se tornar infecciosos.

Os gatos são culpados pela toxoplasmose?

Os gatos não escolhem ser transmissores da toxoplasmose e se eles forem bem cuidados não a transmitirão. Diferentemente do que muitas pessoas pensam, o problema não está nos felinos, mas em alimentos contaminados e ambientes não higienizados.

O parasita que transmite a toxoplasmose pode infectar qualquer animal e não somente os gatos. Pássaros, roedores, animais silvestres e mamíferos são infectados. O que faz do gato ser diferente, e é por isso que quem convive com gatos precisa ter atenção redobrada, é que os protozoários causadores da doença são expelidos somente nas fezes deles.

Segundo os especialistas, geralmente as infecções se dão pela via oral. Seja por meio da ingestão de carnes cruas ou malpassadas de hospedeiros que contêm os ovos do parasita em seu organismo, seja pelo consumo de água contaminada, frutas e verduras mal lavadas, ou mesmo pela manipulação de utensílios de cozinha contaminados. Portanto, para uma pessoa contrair toxoplasmose a partir de um gato, ou teria que comer suas fezes, ou manipulá-las sem as condições de higiene ideais, levando a mão suja à boca.

Além disso, se o gato não tiver contato com outros animais ou alimentos contaminados, ele não será um transmissor. Com os devidos cuidados, a probabilidade de um gato saudável transmitir essa doença é muito baixa. Se você é amante de gatos, cuide muito da alimentação e higiene dele, dessa forma não haverá riscos para ninguém.


Leia também
Como fazer para um gato parar de urinar fora da caixa de areia?
5 dicas para quem trabalha muito tempo sentado
Jardinagem, o hobby que me encanta!
Como eliminar naturalmente as lesmas e caracóis (caramujos) que atacam as plantas
Pare de fumar enquanto há tempo…
Saiba quais são os sinais precoces de pressão alta
Coronavírus pode contaminar através do ar condicionado?

Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *