Como adaptar uma casa para pessoas idosas

Compartilhe...
Tempo estimado para leitura: 5 minutos

Nossa expectativa de vida está cada vez maior, com isso a população idosa está crescendo cada vez mais. Com essa nova realidade surge uma nova preocupação, nossas casas estão preparadas para nosso idosos?

Nesse texto vamos abordar os cuidados necessários para que uma casa habitada por idosos seja segura e confortável para eles.

Quando pensamos em uma casa de idoso, nossa lembrança é remetida à clássica casa da vovó, com muitos bibelôs, tapetes, guardanapos de crochê sobre os móveis, inclusive sobre os sofás e poltronas. Há ainda muitas fotos e relíquias, todas com alto valor sentimental.

Quando ainda éramos jovens – por volta da década de 1980 🙂 -, nossos avós eram considerados muito velhos quando chegavam aos 60 anos de idade.

Hoje, com tantos avanços da medicina e a propagação de dicas de alimentação mais saudável e a prática de exercícios, pessoas com essa idade já não são mais consideradas velhas.

Os nossos idosos agora estão vivendo muito mais e chegando na faixa dos 90 com muita frequência, sendo que alguns até alcançam os 100 anos de idade.

Essa idade avançada geralmente vem acompanhada de novas limitações físicas que vão dificultando tarefas que antes eram muito fáceis de realizar. É a partir desse momento que devemos atentar para a necessidade de algumas adequações na casa para que nossos idosos posam continuar vivendo com conforto e segurança.


Adequar uma casa para uma pessoa idosa não significa mudar seu estilo de decoração ou transformar totalmente os ambientes, o que se faz necessário são pequenas alterações para garantir a segurança e facilidade de movimentação de nossos idosos com autonomia e segurança. Para ajudar nisso, selecionamos uma série de dicas para essa adaptação.


Dicas para que uma casa seja segura e confortável para um idoso

Piso – prefira pisos antiderrapantes. Se o piso for muito liso e escorregadio ele pode propiciar quedas, que podem ser fatais para idosos já com o organismo debilitado. Se sua casa tiver piso de madeira, evite usar cera.

Cortinas – Prefira as cortinas fáceis de abrir e fechar. Dê preferência aos tecidos sintéticos que são mais leves e fáceis de lavar e manter.

Iluminação – Quanto mais iluminada for a casa melhor. Use muita iluminação de teto, pois esse tipo de iluminação evita os chamados espaços de sombra. Tenha interruptores sempre perto de portas, cabeceiras de camas e sofás para que o idoso não precise caminhar no escuro até conseguir acender a luz.

Tapetes – os tapetes são um perigo para idosos. Por serem escorregadios e também por facilitarem tombos quando a pessoa não conseguir erguer bem os pés para caminhar. Se for necessário usá-los, sempre prefira os antiderrapantes ou prenda-os bem sob os móveis. Elimine todos os tapetes soltos, são a principal causa de acidentes com idosos dentro de casa.

Formato dos Móveis – Prefira móveis com bordas arredondadas, ou, se o móvel fica em área de circulação, prefira móveis arredondados. As quinas dos móveis são um perigo para idosos e nos casos de colisão podem causar desde hematomas até machucados graves.

Móveis Fixos – Prefira móveis mais pesados, que fiquem firmes no chão e não tombem com facilidade quando alguém se apoia neles.

Vidros – objetos ou móveis de vidro devem ser evitados, se optar por usá-los, use vidro grosso que não quebrará facilmente em caso de colisão.

Sofás, poltronas e cadeiras – esses objetos devem ser firmes e de acento com altura de 45 centímetros do chão, para facilitar o ato de sentar e levantar.

Camas – As camas também devem ser firmes e ter altura entre 45 e 50 centímetros. Se forem mais baixas vão dificultar o movimento de levantar e deitar, se forem mais altas elas serão perigosas em caso de queda, pois podem causar machucados sérios.

Criado Mudo – O ideal é que os criados mudos tenham a mesma altura da cama.

Escadas – As escadas devem sempre ter corrimão bem firme para sustentação e os degraus devem ser antiderrapantes, se forem muito lisos, cole fitas antiderrapantes.

Banheiros – Barras de segurança são importantes para auxiliar a manter o equilíbrio ao realizar as tarefas usuais . As bancadas devem ter 80 centímetros de altura e devem ser evitadas prateleiras de vidro, prefira prateleiras de madeira. No box e nas áreas mais molhadas opte por tapetes emborrachados ou adesivos antiderrapantes para o piso.

Maçanetas – As maçanetas devem ser do tipo alavanca, isso facilita o manuseio. As maçanetas redondas são mais difíceis para abrir e fechar quando a pessoa perde a sensibilidade nas mãos.

Armários e roupeiros – Os armários da casa devem ter acessibilidade sem a necessidade de cadeiras ou escadas. Todos os itens deve estar ao alcance da mão . Cuidado também com itens guardados muito próximos ao chão.

Circulação – Os espaços destinados para circulação na casa devem ser desimpedidos, amplos e, se possível, sem tapetes.

Hobbies – Muitos idosos têm hobbies manuais, isso é recomendável e certamente melhoram sua qualidade de vida, porém certifique-se de que não existam armadilhas no hobby escolhido, como ferramentas perigosas ou fora de condições de uso. Certifique-se também que o hobby não seja executado em locais de difícil acesso e inadequados, como pode acontecer na prática da jardinagem, por exemplo, muito comum entre os idosos. 


Se você gostou desse assunto, provavelmente também vá gostar dessas outras postagens:
Vasos autoirrigáveis
5 plantas para cultivar dentro de casa
Você já passou dos 40 anos? Veja essas 12 dicas para emagrecer com saúde
A jardinagem e a saúde física e mental
Como alegrar sua casa usando plantas na decoração
Por que o Desodora funciona?
Algumas maneiras para melhorar o seu senso de equilíbrio! Teste rápido…

Compartilhe...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *