Bokashi, o adubo orgânico japonês que está fazendo sucesso no Brasil

Compartilhe...
Tempo estimado para leitura: 4 minutos


Você sabe o que é Bokashi? Trata-se de um adubo orgânico desenvolvido no Japão (bokashi em japonês significa diluir, borrifar) que se dissolve lentamente em contato com o substrato das plantas.

O adubo Bokashi é composto por uma mistura de diversos ingredientes orgânicos que, depois de fermentados juntos por um certo tempo, trazem excelentes e duradouros resultados para as plantas.


Inicialmente os japoneses utilizavam esse composto orgânico somente para adubar orquídeas, porém, com o passar do tempo, perceberam que ele apresentava os mesmos resultados para todas as plantas, a partir daí tornou-se muito popular.

Os adubos, ou fertilizantes, são utilizados para recuperar o solo exaurido após algumas colheitas, eles podem ser orgânicos ou químicos (sintéticos). O que determina a escolha entre a utilização de um ou de outro é o resultado final do alimento que se quer produzir.

Os fertilizantes sintéticos precisam ser utilizados com muito cuidado para evitar o risco de super dosagem e contaminação das plantas, já com a utilização dos orgânicos, as plantas absorvem somente o que realmente necessitam, tornando-se assim um adubo mais seguro e duradouro.

É desse conceito que surgiram as expressões: agricultura orgânica, horta orgânica, produtos orgânicos. Esses são temas muito atuais e recorrentes, mas você sabe realmente o que é um produto orgânico?

O que significa agricultura orgânica?

A agricultura orgânica, também chamada de agricultura biológica, tem como principio o respeito pela natureza, a diversificação de culturas e o tratamento do solo como organismo vivo. A produção de alimentos e demais vegetais deve ser feita sem o uso de fertilizantes sintéticos, agrotóxicos e pesticidas em geral.

No Brasil existe um programa específico para regular e desenvolver essa atividade desde dezembro de 2003. Para um agricultor receber o certificado de produtor orgânico ele deve cumprir todas as normas e regras estabelecidas pela lei.

Existem vários manuais e vídeos que ensinam a fazer diversos tipos de adubos orgânicos, que podem ser produzidos a partir de esterco, compostagem, húmus de minhoca, ou farelos.

Os fertilizantes orgânicos podem ser sólidos ou líquidos. Em geral são compostos que continuam fermentando e por isso exigem alguns cuidados para armazenamento, também, dependendo dos materiais utilizados, podem possuir um odor bem desagradável, por isso alguns adubos devem ser usados somente nas áreas externas para evitar maus cheiros dentro de casa.

Exatamente esse fator do mau cheiro e da durabilidade entre cada aplicação é que vem transformando o Bokashi em um adubo cada vez mais popular, pois ele é um composto produzido a partir de farelos de cereais, farinha de osso ou peixe, fosfato de rocha, melaço ou açúcar mascavo e outros resíduos, sem a utilização de esterco e outros ingredientes de cheiro forte característico. A formulação pode variar dependendo da região do planeta e dos insumos mais viáveis economicamente.

A função desse adubo é recuperar o solo que está enfraquecido ou que tenha sido adubado quimicamente anteriormente, portanto está com pouca matéria orgânica, estimulando assim o aumento e a diversidade de organismos que vivem nele.

O Bokashi é indicado tanto para uso em grandes plantações quanto para pequenas hortas ou vasos. Pode ser usado no preparo da terra, antes de plantar, ou para adubação periódica, quando deve ser usado próximo às bordas dos vasos, afastado do colo das plantas. É um adubo fermentado que libera nutrientes lenta e gradativamente, na medida em que o solo ou substrato utilizado no cultivo necessite.

O adubo Bokashi também pode ser usado em forma de calda (chá), e ser pulverizado sobre as plantas.

Como esse adubo é usado em quantidades muito pequenas e não utiliza esterco em sua composição é ótimo para o uso em ambiente fechados, como casas e escritórios. Como exala um cheiro bem mais suave e suportável que os outros adubos. É excelente para estimular o crescimento das raízes e a floração. Também pode ser usado nas compostagens para acelerar e melhorar o resultado.

O adubo Bokashi dura muito tempo e é utilizado em pequenas quantidades, portanto, para pequenos cultivos é melhor comprá-lo pronto do que produzi-lo, a menos que você pretende distribui-lo para parentes e amigos.

Recentemente aqui no blog “Lar, Doce Lar” divulgamos o lançamento de uma horta que utiliza o adubo Bokashi e que é comercializado pelas lojas Inova Store e Kamari, com o título: “Conheça a primeira horta orgânica autoirrigável para pequenos espaços“. Se esse assunto é do seu interesse, recomendamos também a leitura desse texto, para entender melhor como ela funciona.

Como fazer o adubo Bokashi?

Se você quer conhecer melhor o processo de produção do adubo orgânico fermentado Bokashi, e até produzir você mesmo o seu, a PESAGRO-RIO (Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado do Rio de Janeiro) preparou um manual completo sobre o assunto, que pode ser baixado gratuitamente aqui.

Compartilhe...

6 comentários em “Bokashi, o adubo orgânico japonês que está fazendo sucesso no Brasil

  1. José Manoel Joaquim disse:

    Muito boa a matéria sobre orgânicos e o adubo bocashi. Gostaria de receber s fórmulas.

    • Lar, Doce Lar disse:

      Olá José Manoel, no texto tem um link para um manual completo sobre o bokashi

  2. Valéria Cristina Ramos disse:

    Comprei bokashi de um vendedor de orquídeas porção vem em saquinhos não sei se é normal mas apliquei nos vasos como indicado e deu umas minhoquinhas bem pequens estou tremendo pelas plantas .

    • Lar, Doce Lar disse:

      Olá Valéria, verifique se são minhocas mesmo, se for não há nenhum problema, mas se for alguma larva isso não deveria estar em bokashi pela forma que é feito e dependendo do tipo de larva pode comer suas plantas ou a raiz delas.

  3. Enos disse:

    Posso utilizar em suculentas?…vc conhece alguma marca boa para compra.?

    • Lar, Doce Lar disse:

      Ele pode ser utilizado em qualquer planta, é orgânico. Você pode fazer o seu, tem um link no final do texto ensinando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *