Conheça as superstições mais populares

Compartilhe...
Tempo estimado para leitura: 7 minutos

superstições populares

Se você é uma pessoa supersticiosa, então conheça as superstições mais populares e a história que há por trás de cada uma delas.

Entre as superstições mais populares estão um gato preto cruzar nosso caminho, sexta-feira 13, ferraduras, passar por baixo de uma escada, assim como outras que fazem parte de nosso folclore.

Afinal, porque muitas pessoas se arrepiam quando se aproxima uma sexta-feira 13, ou porque dizem “saúde” cada vez que alguém espirra?

A maioria dessas e outras superstições populares têm uma história de fantasia que remonta a séculos.

Mas, enquanto algumas superstições podem ser citadas apenas por diversão, outras podem afetar uma pessoa o suficiente para influenciar as escolhas que faz e seu comportamento.

No entanto, nenhuma delas é baseada em fatos, embora muitas tenham raízes profundas na tradição e nas lendas de uma cultura.

Vamos então conhecer as superstições mais populares?
Sexta-feira 13 (azar)

Muitas pessoas ficam apreensivas cada vez que percebem que uma sexta-feira 13 está se aproximando.

O medo do número 13 é tão comum, que em alguns países, como os EUA, muitos prédios de apartamentos altos e hotéis simplesmente omitem rotular seu 13º andar. Assim como, algumas companhias aéreas não têm a 13ª fileiras de assentos.

Uma versão da origem dessa superstição é que Judas Iscariotes foi o 13º convidado da Última Ceia, que contava com 13 participantes e Jesus foi crucificado em uma sexta-feira.

Junte toda essa associação e você terá um dia de azar no ano, mas não há nada de racional nessa crendice, não é mesmo? Apenas uma coincidência de números.

Uma explicação menos conhecida é que o rei Felipe IV, da França, estava incomodado com a influência da Igreja em seu país. Então, para minimizar essa condição, ele tentou se filiar à ordem religiosa dos Cavaleiros Templários. No entanto, seu ingresso foi recusado. Em retaliação ele teria ordenado a perseguição dos templários na sexta-feira, 13 de outubro de 1307.

Portanto, se você não é um Cavaleiro Templário, não tem nada a temer quanto à essa data!

Quebrar um espelho (azar)

Sobre essa superstição, escrevemos um texto bem completo aqui no blog, “Quebrar espelho dá azar?”.

Aqui vamos citar apenas que muitas pessoas afirmam que quebrar um espelho dá 7 anos de azar. Isso pode ser porque 7 anos é o tempo necessário para substituir todas as células do nosso corpo físico.

Em uma época mais supersticiosa, os espelhos eram considerados reflexos da alma. Assim, acreditava-se que quebrar um espelho era prejudicial à alma.

Mas, se você quebrou um espelho e acredita estar tendo azar, siga as instruções que relacionamos no texto indicado acima. Podemos garantir que algumas delas são muito divertidas!

Coceira na palma da mão (sorte)

Existem muitas variações dessa superstição. Mas a ideia de ter uma palma com coceira geralmente se refere a alguém que é ganancioso ou tem um desejo insaciável por dinheiro.

Em “Júlio César”, de Shakespeare, Brutus diz: “Deixe-me dizer-lhe, Cássio, você mesmo está condenado a ter uma coceira na palma da mão”.

Algumas pessoas acreditam que se a palma da mão direita coçar, elas conhecerão alguém novo, no entanto, se a coceira é na palma da mão esquerda significa que o dinheiro está chegando.

Outras pessoas acreditam que coceira na palma da mão direita significa dinheiro entrando e coceira na mão esquerda significa dinheiro saindo.

Para quem acredita na superstição do dinheiro entrando, ainda há a orientação de não coçar a palma da mão, para assim, não neutralizar o seu efeito. A orientação é botar a mão que está coçando no bolso.

superstição escada

Passar por baixo de uma escada (azar)

É senso comum evitar passar por baixo de uma escada aberta por medo de que algo caia, mas também existem razões supersticiosas para evitar escadas. Entre as superstições mais populares, talvez essa seja uma das mais engraçadas, quando vemos pessoas se desviando de escadas.

A forma de uma escada aberta é um triângulo, isso significa vida em algumas mitologias.

Sendo assim, quando você passa sob o triângulo, há pessoas que acreditam que você provoque as Parcas. Assim como você também pode despertar espíritos que vivem dentro do triângulo, incluindo espíritos malignos que podem não ficar felizes com a perturbação. Mas então, por que não passar por baixo de uma escada que não está em triângulo?

Portanto, se você acidentalmente passar por baixo de uma escada, você pode neutralizar o azar colocando o polegar entre os dedos indicador e médio e segurando-o por pelo menos 5 segundos. Assim como, você pode cruzar os dedos de ambas as mãos enquanto invoca o sinal da cruz para proteger você do mal.

Encontrar uma ferradura (sorte)

Em muitas culturas, uma ferradura é o maior símbolo de sorte existente, especialmente se você encontrar uma com o lado aberto apontando para você.

Portanto, se você encontrar um desses amuletos de boa sorte, pegue-o com a mão direita, cuspa em uma ponta, faça um desejo e jogue-o por cima do ombro esquerdo. Em seguida, deixe-o onde ele cair.

Ou então, coloque uma ferradura sobre a entrada de sua casa com as pontas abertas para baixo. Isso permite que a ferradura atraia boa sorte, prosperidade e afaste o azar e as energias negativas da casa.

Há ainda uma superstição que diz que o número de pregos deixados em uma ferradura encontrada revela quantos anos de boa sorte estão por vir.

guarda-chuva e gato preto

Abrir um guarda-chuva dentro de casa (azar)

Parece meio óbvio que abrir um guarda-chuva dentro de casa traz azar, pois traz o risco de quebrar itens valiosos ou machucar alguém no olho.

Não bastasse isso, uma superstição muito popular afirma que, como os guarda-chuvas nos protegem do sol, então eles são de alguma forma mágicos.

Portanto, quando um guarda-chuva é aberto dentro de casa, longe dos raios do sol, isso ofende o deus sol.

E isso pode até significar morte iminente ou má sorte tanto para a pessoa que o abriu quanto para as pessoas que moram dentro da casa.

Há três possíveis origens para essa superstição.

Uma delas é que no Antigo Egito, os faraós usavam guarda-chuvas para se protegerem dos raios solares. Em função da adoração que eles tinham para com o sol, e também pelos faraós serem considerados deuses, o povo associou o guarda-chuva e os faraós ao deus sol.

Assim, por essa conexão com o deus sol, abrir um guarda-sol em um lugar sem sol era considerado uma ofensa aos deuses, e portanto, atraía o azar.

Outra origem pode ser sua associação com funerais na Europa. Segundo a crença, as primeiras pessoas a usarem guarda-chuva na Europa teriam sido os clérigos religiosos em funerais para se protegerem do clima.

Sendo assim, as pessoas passaram a associar os guarda-chuvas com morte, e, com isso ficavam incomodadas quando alguém os abria dentro de suas casas.

Outro provável motivo é o que citamos acima, os guarda-chuvas antigos eram bem diferentes dos atuais, eles eram feitos sem o cuidado de evitar pontas e suas hastes eram afiadas e rígidas. Portanto, se abertos dentro de casa, acabariam por machucar alguém.

Bater 3 vezes na madeira (afastar azar)

A origem dessa superstição bem conhecida remonta a uma época em que algumas culturas acreditavam que os deuses viviam dentro das árvores.

Assim, para pedir um favor aos deuses, as pessoas batiam levemente na casca das árvores. Então, para agradecer o favor, depois de concedido, elas batiam de leve novamente na mesma árvore.

Outra versão da origem dessa superstição é que como as árvores eram onde os deuses moravam, então, quando uma pessoa fazia algo errado, ela batia na madeira das árvores para chamar os deuses e pedir perdão.

Esse costume também pode ter se originado com os cristãos que agradecem a boa sorte com esse gesto a Jesus Cristo, que morreu em uma cruz feita de madeira.

Jogar sal derramado sobre o ombro (sorte)

No início da história da humanidade o sal foi muito valioso, isso porque em alguns lugares e épocas ele valia seu peso em ouro. Produtos eram pagos com sal, o que deu a ele ainda mais notoriedade.

Assim, uma superstição popular afirmava que ele poderia purificar a alma e afastar os maus espíritos. Então, quando você derramar qualquer quantidade de sal, você deve pegar uma pitada e jogá-la por cima do ombro esquerdo.

Segundo a superstição, ao fazer isso, você afasta quaisquer espíritos malignos atraídos pelo derramamento que possam querer causar infortúnio ao desafortunado derramador de um produto valioso.

Outra possível origem para essa superstição vem da cultura turca antiga. Nessa época, as pessoas acreditavam que o azar era causado por um ser que fica sobre nosso ombro esquerdo. Portanto, jogar sal por sobre esse ombro é uma forma de cegar esse ser para não ocorrer nenhuma desgraça.

gato preto no caminho

Gatos pretos (azar)

Sobre a superstição do gato preto, sugerimos também a leitura do texto “Simbolismo das cores dos gatos”.

Essa é uma superstição que os amantes de gato rejeitam veementemente, mas sua origem vem da Idade Média. Isso porque as bruxas mantinham gatos pretos como companheiros pelo seu simbolismo e por proteção.

Algumas pessoas até acreditavam que gatos pretos poderiam se transformar em bruxas ou demônios após 7 anos. Assim, mesmo homens poderosos e implacáveis como Hitler e Napoleão Bonaparte tinham pavor de gatos pretos.

Na verdade, como você poderá constatar no texto que indicamos acima, os gatos pretos representam justamente o contrário.

Dizer “saúde” quando alguém espirra (sorte)

Para algumas pessoas, dizer “saúde” quando alguém espirra é apenas uma demonstração de boa educação, pura e simples.

No entanto, abençoar uma pessoa depois que ela espirra, com “saúde” ou “Deus te abençoe” está ligada a uma superstição.

Isso porque na Europa do século VI, as pessoas parabenizavam quem espirrava, pois elas acreditavam que a pessoa estava expulsando os espíritos malignos.

Os romanos antigos acreditavam que um espirro forte poderia liberar a alma para o mundo e um “saúde” a manteria segura em casa.

Assim, quando a Peste Negra atingiu a Europa em 1665, o papa exigiu que todos fossem abençoados ao espirrar. Ele acreditava que um espirro era um sinal de que a pessoa provavelmente morreria em breve. A bênção era geralmente seguida pelo sinal da cruz.

Enfim, as superstições populares ainda têm espaço nos dias de hoje. Afinal, mesmo sem saber sua origem, muitas pessoas acreditam que uma simples ação para combater a má sorte fará com que elas e aquelas ao seu redor tenham um pouco mais de sorte.

No entanto, o interessante é que as superstições populares podem significar coisas diferentes em culturas e países diferentes.


Leia também:
Descubra 11 hábitos das pessoas verdadeiramente felizes
Dicas para atrair boa sorte mudando a forma de encarar a vida
A superstição da pálpebra tremendo
Por que sou tão azarado?
O que é felicidade?
Por que ser otimista?

Compartilhe...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *